“O Conselho de Arbitragem foi informado pelo árbitro internacional Luís Godinho da existência de ameaças, que também foram feitas a familiares, no seguimento do jogo desta quarta-feira à noite, em Braga”, referente à primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, entre Sporting de Braga e FC Porto (1-1), adianta o CA.

O CA revela também que nas últimas horas voltaram a ser disponibilizados nas redes sociais os contactos telefónicos dos árbitros, considerando que se trata de “um incitamento à violência e um insuportável atentado à privacidade e serenidade dos agentes de arbitragem”.

O organismo condena as ameaças e lembra que estas “infelizmente não são uma novidade no futebol nacional”, deixando o desejo para que “as autoridades sejam capazes de intervir” e “levar perante a justiça” quem age desta forma.

“Todos os clubes e agentes desportivos devem unir-se e repudiar, de forma inequívoca e firme, este tipo de ameaças. Estamos certos de que tal sucederá”, conclui o Conselho de Arbitragem.

A situação levou a uma monitorização pela polícia da viagem de regresso a casa de Luís Godinho, e, de acordo com fonte do CA, o árbitro da Associação de Futebol de Évora irá fazer uma participação às autoridades, para tentar encontrar os autores das ameaças.

Sporting de Braga e FC Porto empataram 1-1 na noite de quarta-feira, na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal de futebol, num jogo em que os ‘dragões' acabaram com nove unidades.

O jogo ficou marcado pela grave lesão de David Carmo, lance que ditou a expulsão de Luís Díaz (70), numa decisão polémica de Luís Godinho, após visionar as imagens, que motivou fortes protestos dos portistas.

Uma agressão de Uribe a Esgaio provocou a expulsão de Uribe (90+7), pelo que os portistas terminaram o jogo reduzidos a nove.

Após o encontro, o presidente do FC Porto, Pinto da Costa, deixou duras críticas à equipa de arbitragem, liderada por Luís Godinho.

"Em relação às mensagens que recebi, algumas durante o jogo, para que a equipa abandonasse o terreno do jogo perante o que se estava a passar, quero pedir a todos os associados do FC Porto que mantenham a serenidade porque ninguém nos verga! Não é desta forma, como tem vindo a acontecer em relação às arbitragens com o FC Porto, que nos vão vergar", afirmou numa declaração sem direito a perguntas na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga.

[Notícia atualizada às 13:24]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.