"A APAF votou contra o referido documento por entender que o mesmo devia contemplar sanções mais punitivas para os agentes desportivos prevaricadores. Desde sanções mínimas mais elevadas até à perda de pontos ou jogos à porta fechada nos casos mais graves", lê-se no comunicado.

As alterações ao regulamento disciplinar para a época 2019/20 foram aprovadas em Assembleia Geral Extraordinária da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), no sábado, com votos contrários da APAF, do Sindicato dos Jogadores e Associação Nacional de Treinadores de Futebol.

"Este sentido de voto desfavorável por parte da APAF e dos seus delegados já tinha sido o mesmo, na época passada, aquando da ratificação do documento para a época 2018/19", acrescenta a associação de árbitros.

A concluir, a APAF diz que quer continuar a estar do lado da solução, para se ter um futebol cada vez mais puro, e defende a sensibilização para a punição e erradicação de atos contrários aos que o desporto preconiza.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.