“Expresso, em nome da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o nosso profundo pesar e a nossa solidariedade pela tragédia causada pelo ataque bombista em Manchester, com tantas vítimas”, lê-se numa nota de condolências, a que a Lusa teve acesso.

No mesmo documento, assinado por Fernando Gomes, a FPF condena estes atos e apresenta “as mais sinceras condolências neste momento muito difícil”.

Pelo menos 22 pessoas morreram e 59 ficaram feridas numa explosão na Arena de Manchester, no norte da Inglaterra, na segunda-feira, no final de um concerto da cantora Ariana Grande, segundo o balanço mais recente da polícia.

O comandante da polícia de Manchester, Ian Hopkins, disse que as autoridades suspeitam que o responsável foi um homem apenas, que morreu na explosão e que “transportava um engenho explosivo improvisado, que detonou, causando esta atrocidade”.

As autoridades britânicas, que estão a tratar este caso como um “incidente de terrorismo”, já anunciaram a detenção de um homem de 23 anos alegadamente relacionado com o atentado.

Os extremistas do Estado Islâmico reivindicaram, entretanto, o atentado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.