Em causa está o seu comportamento durante o Masters 1000 de Xangai, na última semana, num encontro frente ao alemão Mischa Zverev (derrota por 6-3 e 6-1), em que perdeu pontos propositadamente, serviu de forma peculiar e discutiu com os adeptos, tendo mesmo abandonado o campo sob um forte coro de assobios.

“A conduta do Nick [Kyrgios] em Xangai foi inaceitável e desrespeitosa para a modalidade e para os seus adeptos”, disse o diretor executivo do circuito ATP, Chris Kermode.

Entretanto, a federação australiana revelou que Kyrgios aceitou a decisão do ATP e vai começar a consultar um psicólogo especializado em desporto.

“Falámos com os treinadores do Nick e ele concordou em procurar ajuda”, referiu o organismo.

Em comunicado, o australiano voltou a pedir desculpa pelo episódio ocorrido em Xangai e garantiu que vai melhorar o seu comportamento “dentro e fora dos courts”.

“Tem sido uma longa temporada, em que sofri muitas lesões. Em Xangai, acabei por chegar ao meu limite, tanto fisica como psicologicamente”, disse Kyrgios.

Inicialmente, o ATP multou o tenista de 21 anos em 16.500 dólares (15.000 euros), mas hoje decidiu aumentar o valor em mais 25.000 dólares (22.700 euros) e aplicar uma pena de oito semanas de suspensão, depois de ter sido dado como culpado de ter posto em causa a integridade do circuito e da modalidade.

“A suspensão será reduzida para três semanas se o jogador concordar em cumprir um plano em que será seguido por um psicólogo desportivo”, lê-se num comunicado da ATP.

Certo é que Kyrgios, que no ano passado já tinha sido suspenso um mês devido a comentários que fez sobre o suíço Stanislas Wawrinka, está proibido de competir até 07 de novembro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.