Há algumas semanas que as novas camisolas da seleção da Dinamarca, que serão usadas no Mundial do Qatar, em dezembro, circulavam pelas redes sociais, mas só esta quarta-feira foram oficialmente apresentadas.

A Hummel, que 'veste' a equipa dinamarquesa, fez algumas alterações no equipamento. Assim sendo, os símbolos, tanto da federação como da própria marca, serão pouco visíveis e isso tem uma explicação.

"Com as novas camisolas da seleção dinamarquesa, queríamos enviar uma dupla mensagem. Não só são inspiradas pelo Euro'92, prestando homenagem ao maior sucesso do futebol dinamarquês, mas também um protesto contra o Catar e o seu historial em matéria de direitos humanos. É por isso que afinámos todos os detalhes das novas camisolas da Dinamarca para o Campeonato do Mundo, incluindo o nosso logótipo. Não queremos ser visíveis durante um torneio que já custou a vida a milhares de pessoas. Apoiamos a seleção dinamarquesa até ao fim, mas não apoiamos o Catar como sede do Mundial. Acreditamos que o desporto deve unir as pessoas. E quando tal não acontece, queremos marcar uma posição", escreveu a marca, nas redes sociais.

Uma das camisolas, concretamente o terceiro equipamento, será totalmente negra. "Preto. A cor do luto. A cor perfeita para a terceira camisola da Dinamarca para o Mundial deste ano. Embora apoiemos a seleção dinamarquesa o tempo todo, isso não deve ser confundido com o apoio a um torneio que custou a vida de milhares de pessoas. Desejamos fazer uma declaração sobre o histórico de direitos humanos do Qatar e o seu tratamento aos trabalhadores migrantes que construíram os estádios do Mundial", salientaram.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.