“Os contactos oficiais entre a AIBA e o Comité Organizador de Tóquio2020, venda de ingressos, aprovação e implementação do sistema de qualificação, planeamento e programa de competição" estão suspensos, refere o COI em comunicado.

A investigação, de acordo com o COI, “pode levar à retirada do reconhecimento da AIBA” pelo órgão olímpico, que observa “várias razões para grande preocupação” em relação às finanças, bem como à governança e à ética da organização.

Apesar das medidas agora anunciadas, o Comité Olímpico Internacional promete “fazer todo o possível para proteger os atletas e garantir que um torneio de boxe ocorra” nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

O boxe, uma das disciplinas históricas dos Jogos Olímpicos, já havia provocado preocupações ao COI em 2016 no Rio de Janeiro, onde 36 árbitros foram suspensos, e a situação piorou com a eleição do uzbeque Gafur Rakhimov para presidente da AIBA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.