Após a reunião extraordinária de hoje do Conselho de Ministros, o ministro da Saúde, Salvador Illa, explicou que é ainda cedo para tomar uma decisão.

"Vamos estudar [a situação] e, quando houver uma decisão, ela será comunicada", declarou.

Contudo, o Conselho de Ministros aprovou o abrandamento do confinamento e a entrada de várias regiões nas fases um e dois.

A partir de segunda-feira, as comunidades de Castela e Leão, Valência, Madrid e algumas áreas da Catalunha, incluindo a cidade de Barcelona, as regiões de Toledo, Cidade Real, Albacete, Málaga e Granada vão entrar na fase 1, enquanto o resto do país vai operar sob as regras da fase dois.

Nas zonas da fase um, o treino individual de atletas federados e de alto rendimento é permitido e os centros desportivos podem ser abertos, mas com treinos devidamente agendados.

Já as regiões que entrarem na fase dois, podem praticar desportos amadores ao longo do dia, abrir as piscinas com capacidade até 30%, praias, mas com uma distância de dois metros entre as pessoas, e instalações desportivas, igualmente com treinos com hora marcada.

Relativamente às competições profissionais, é possível recomeçar na fase dois, mas sempre à porta fechada, sendo que no dia de hoje a Associação de Futebolistas Espanhóis (AFE) e a primeira liga espanhola (LaLiga) discutiram os detalhes sobre a retoma da competição, que pode ser acontecer a partir de 12 de junho, depois da suspensão em 08 de março.

As diferentes fases de treino, as concentrações das equipas e as temperaturas em se deve competir foram temas abordados na reunião de hoje, em que participaram Javier Tebas, presidente da LaLiga, e Luis Gil, diretor de competições do organismo, juntamente com David Aganzo e Diego Rivas, presidente e secretário-geral da AFE, respetivamente.

Após o reinício das sessões de treino para clubes profissionais de futebol, primeiro de forma individual e, atualmente, em pequenos grupos, a modalidade aguarda a autorização dos responsáveis da saúde de Espanha, para dar mais um passo em frente no regresso da LaLiga.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de 5,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,9 milhões de doentes foram considerados curados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.