O caso remonta à temporada passada, concretamente a abril, mas só agora Cristiano Ronaldo compareceu na esquadra de Merseyside, em Inglaterra, para responder a uma investigação de alegada agressão e danos criminais. Tudo porque atirou ao chão o telemóvel de um jovem de 14 anos que parecia pedir-lhe uma foto, quando este abandonava o relvado do Everton.

A polícia de Liverpool iniciou uma investigação e ouviu agora o internacional português. "Podemos confirmar que um homem de 37 anos compareceu voluntariamente e foi advertido em relação às alegações de agressão e danos criminais. A alegação está relacionada a um incidente após a partida de futebol Everton x Manchester United, em Goodison Park, no sábado, 9 de abril. O assunto foi tratado por meio de cautela condicional. O assunto já foi concluído", lê-se em comunicado da polícia.

A advertência é uma das penas mais leves na lei inglesa, embora Cristiano Ronaldo, de acordo com alguma imprensa daquele país, possa vir a ter de fazer serviço comunitário.

Refira-se que após o incidente Ronaldo emitiu um pedido de desculpas nas redes sociais. "Nunca é fácil lidar com as emoções em momentos difíceis como o que estamos a enfrentar. No entanto, temos sempre de ser respeitosos, pacientes e dar o exemplo a todos os jovens que amam este desporto tão bonito. Gostaria de pedir desculpa pela minha explosão e, se possível, gostaria de convidar este adepto a assistir a um jogo em Old Trafford como sinal de fair-play e desportivismo", escreveu na altura.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.