O triunfo por 2-0 alcançado hoje frente à Sampdoria permitiu à equipa de Turim conquistar um inédito nono título consecutivo a duas jornadas do fim da prova, o segundo com o contributo de Cristiano Ronaldo, que se revelou instrumental, ao marcar 31 golos, incluindo um no jogo desta noite, assumindo-se como o segundo melhor marcador da prova, atrás do italiano Ciro Immobile, avançado da Lazio, que conta mais três.

O ‘bis’ na 34.ª ronda, no triunfo por 2-1 obtido, precisamente, frente à Lazio, permitiu ao internacional português atingir mais uma marca histórica na carreira, ao tornar-se o primeiro jogador a concretizar 50 golos em três dos principais campeonatos europeus: Inglaterra (Manchester United), Espanha (Real Madrid) e Itália (Juventus).

Aos 35 anos, só lhe continua a faltar a vitória na Taça de Itália para alcançar o ‘pleno’ de conquistas com a camisola da ‘Juve’ – algo que conseguiu nas passagens por Inglaterra e Espanha –, uma vez que os ‘bianconeri’ foram batidos na final desta temporada pelo Nápoles, há cerca de um mês, no desempate por grandes penalidades.

Após vencer tudo em Inglaterra, com três triunfos na Premier League, um na Taça de Inglaterra, outro na Supertaça e dois na Taça da Liga, pelo Manchester United (2003 a 2009), e Espanha, onde ‘bisou’ na La Liga, Taça do Rei e Supertaça, pelo Real Madrid (2009 a 2018), Ronaldo continua a construir a sua lenda, agora no futebol transalpino.

Em 2018/19, na primeira época ao serviço da Juventus, ganhou a Serie A e a Supertaça e, na presente temporada, fortemente perturbada pela pandemia de covid-19, revalidou o título de campeão italiano, aspirando ainda tornar-se também o melhor marcador da prova, algo que conseguiu em Inglaterra e Espanha.

Depois de uma primeira época em que contribuiu com 21 golos para o triunfo na Liga – tendo ainda apontado o tento que valeu a vitória na Supertaça, frente ao AC Milan, por 1-0 –, Cristiano Ronaldo só tem a concorrência de Immobile para concretizar nova proeza, uma vez que o terceiro melhor ‘artilheiro’, o belga Romelu Lukaku (Inter Milão) tem apenas 23 remates certeiros.

Em Inglaterra, nas seis épocas ao serviço do Manchester United, de 2003/04 a 2008/09, o avançado luso foi o melhor marcador em 2007/08, com 31 golos, e em Espanha, em nove temporadas pelo Real Madrid, que representou de 2009/10 a 2017/18, foi ‘Pichichi’ em 2010/11 (40 golos), 2013/14 (31) e 2014/15 (48).

Em Inglaterra, o jogador luso arrebatou também a famosa ‘FA Cup’ logo na primeira temporada (2003/04), a Taça da Liga inglesa na terceira (2005/06), a Premier League na quarta (2006/07) e a Supertaça inglesa na quinta (2007/08).

Nas duas últimas épocas pelos ‘red devils’, ganhou ainda mais dois campeonatos e outra Taça da Liga inglesa. ‘Fora de portas’, arrebatou a Liga dos Campeões, em 2007/08, e o Mundial de Clubes, em 2008/09.

Seguiram-se nove anos no Real Madrid, sendo que bastaram quatro para fazer o pleno: depois de ficar em ‘branco’ na primeira (2008/09), ganhou a Taça do Rei na segunda (2009/10), La Liga na terceira (2010/11) e a Supertaça na quarta (2012/13), estas três conquistas comandado pelo compatriota José Mourinho.

Nas últimas cinco temporadas pelos ‘merengues’, Ronaldo ganhou mais um campeonato espanhol, uma Taça do Rei e uma Supertaça.

Muito mais importante, foi o resto: quatro vitórias na ‘Champions’, mais três no Mundial de Clubes e duas na Supertaça Europeia, e o estatuto de melhor marcador do ‘maior’ clube do mundo, com o impressionante registo de 451 golos em 438 jogos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.