Sunderland, vencedor da prova em 2017, deixou o chileno Cornejo Florimo a 1.51 minutos e Ricky Brabec a 6.30, após os 323 quilómetros cronometrados de hoje, com partida e chegada em San Juan de Marcona, no Peru, país que acolhe a totalidade desta 41.ª edição.

Com este resultado, o piloto da Honda voltou ao primeiro lugar, que já foi seu entre as quarta e quinta etapas.

Joaquim Rodrigues Jr. (Hero) foi o melhor português, na 11.ª posição, e recuperou uma posição na classificação geral, depois de no domingo ter sido penalizado com 41 minutos por ter falhado um local de passagem obrigatória (waypoint). O piloto de Barcelos é, agora, o 24.º, a 4:13.29 horas do líder.

O luso-germânico Sebastian Bühler (KTM) foi 20.º, imediatamente à frente do alentejano António Maio (Yamaha) e segundo melhor estreante (rookie). Fausto Mota (Husqvarna) foi 44.º.

Na geral, António Maio continua a ser o melhor português, na 21.ª posição, com Joaquim Rodrigues Jr. em 24.º, Bühler em 25.º e Fausto Mota em 38.º.

Nos automóveis, o dia foi do francês Stéphane Peterhansel (MINI), que venceu com 4.33 minutos de avanço para o espanhol Nani Roma (MINI) e aproveitou os problemas elétricos sofridos pelo Peugeot 3008 de Sébastien Loeb para ascender à segunda posição da categoria, a 29.16 minutos do catari Nasser Al-Attiyah (Toyota).

Loeb perdeu 40 minutos logo nos primeiros quilómetros da especial, quando teve de parar para reparar a sua viatura, mas ainda recuperou na parte final, terminando a 28.27 minutos do vencedor. Nesta altura é quarto, mas já com 54.12 minutos de atraso para o líder.

A oitava etapa do Rali Dakar 2019 cumpre-se entre San Juan de Marcona e Pisco. Serão 576 quilómetros, 361 dos quais cronometrados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.