O Manchester City revelou esta segunda-feira no site oficial do clube que o jogador espanhol foi informado da decisão pelo presidente Khaldoon Al Mubarak numa conversa privada após o seu último jogo na Premier League contra o Norwich no mês passado.

No ano passado já sido anunciado uma homenagem semelhante ao belga Vincent Kompany, ex-capitão da equipa. Ambas as esculturas serão reveladas e apresentadas em 2021.

Al Mubarak justificou a decisão dizendo que David Silva é "um líder silencioso que agiu de forma discreta e deliberada, inspirando todos em seu redor, desde o jogador mais jovem da academia até aos seus companheiros de equipa nos últimos dez anos".

"Deixou uma marca na equipa, neste clube, na sua história e até na Premier League como um todo. Ao fazê-lo, foi fundamental para a bela filosofia do futebol que hoje vemos. Foi ele que começou", completou.

Silva fez 436 partidas pelo Manchester City, ganhou quatro títulos nacionais, duas FA Cup, cinco League Cup e três Community Shields.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.