Em comunicado, o Dortmund esclarece que pedido de desculpas foi apresentada pessoalmente pelo ‘patrão’ do clube, Hans-Joachim Watzke, e pelo presidente, Reinhard Rauball, que asseguraram aos seus homólogos do Leipzig não existir nenhuma “rivalidade desportiva ou emocional” que justifique os acontecimentos de sábado.

A polícia de Dortmund anunciou ter aberto processos criminais por 32 casos de violência contra adeptos do Leipzig, que no sábado se deslocaram a Dortmund.

Os dirigentes do Dortmund comprometeram-se ainda a “manter o Leipzig ao corrente” dos desenvolvimentos do inquérito.

Criado em 2009 pela empresa Red Bull, o Leipzig ocupa um surpreendente segundo lugar na liga alemã de futebol.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.