“É algo que queremos certamente discutir”, disse Ned Price quando questionado sobre se o país estaria a ponderar um boicote à competição em conjunto com os seus aliados.

“Acreditamos que uma abordagem coordenada não seria apenas do nosso interesse, mas também dos nossos aliados e parceiros”, afirmou Price, sem adiantar a posição do Governo norte-americano sobre o assunto.

Mais tarde, o porta-voz esclareceu, através do Twitter, que “tal como mencionado” os EUA não têm “nenhum anúncio a fazer sobre os Jogos Olímpicos” que terão lugar na capital chinesa.

“[O ano de] 2022 ainda está muito longe, mas continuaremos a consultar os nossos aliados e parceiros para definir as nossas preocupações comuns e estabelecer a nossa abordagem conjunta face ao Partido Comunista Chinês”, escreveu Ned Price.

China pede aos Estados Unidos para não avançarem com boicote

Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês rejeitou as acusações de abusos contra minorias étnicas na região de Xinjiang e considerou que “a politização do desporto prejudica o espírito da carta olímpica e os interesses dos atletas de todos os países”.

Vários grupos ativistas e políticos republicanos aumentaram recentemente os seus apelos a um boicote aos próximos Jogos Olímpicos de inverno com base nos alertas de várias Organizações Não Governamentais que acusam a China de perseguir muçulmanos uigures e de os colocar em campos de concentração, onde serão vítimas de vários abusos, de acordo com relatos de sobreviventes.

O executivo de Joe Biden nunca descartou a possibilidade de um boicote, mas sem tomar uma posição definitiva.

Uma porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou em fevereiro que a administração consultaria o Comité Olímpico dos EUA sobre o assunto.

Pequim, por sua vez, denuncia o que entende serem apelos ao boicote e rejeita as acusações de genocídio contra os uigures, referindo-se aos alegados campos de concentração como “centros de formação profissional”.

Em 1980, os EUA boicotaram os Jogos Olímpicos de Moscovo após a invasão da URSS ao Afeganistão.

O bloco soviético respondeu, quatro anos depois, com um boicote aos Jogos Olímpicos de Los Angeles, nos EUA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.