"Estamos orgulhosos de nenhum jogador russo ter acusado positivo nos últimos quatro anos", comentou a Federação no Twitter. "É importante continuarem limpos", indicou.

O país anfitrião do Mundial é acusado de organizar um programa de dopagem promovido pelo Estado. A Rússia, inclusive, não participou nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, em fevereiro, devido aos escândalos de doping no passado.

No caso de produtos de carne estrangeira, recomendou-se "verificar os certificados para toda carne da América do Sul e da China" ao considerar que "pode contar clembuterol".

No caso dos chamados chás "exóticos", a Federação não especificou a origem das bebidas.

No Twitter, a organização explica que a lista de produtos proibidos pela Agência Antidoping da Rússia (RUSADA) contém unicamente produtos e complementos alimentares registados no país.

A ausência de um produto nesta lista "não significa automaticamente que esteja autorizado", destacou a Federação.

Algumas infusões ou carnes de origem duvidosa podem conter restos de produtos químicos, que podem provocar o controlo de doping positivo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.