Com golos de Soares (31 minutos), Marega (58), Alex Telles (75, de grande penalidade), Fábio Vieira (82) e Luis Díaz (90+2), os ‘dragões' mantém a liderança confortável na prova, numa altura em que faltam quatro jornadas para o final, enquanto a formação comandada por Petit ainda luta pela manutenção, ocupando o 14.º lugar.

Para este encontro, Sérgio Conceição promoveu apenas uma alteração no ‘onze’ do FC Porto. Em relação ao duelo com o Paços de Ferreira, na ronda anterior, registou-se o regresso de Sérgio Oliveira - cumpriu um jogo de suspensão - para o lugar de Danilo. O capitão dos ‘dragões' ficou no banco de suplentes.

Por outro lado, o Belenenses SAD fez uma ‘revolução’ na equipa titular. Foram sete as alterações feitas por Petit, com destaque para o regresso de Ricardo Ferreira, que não era titular na I Liga há mais de dois anos e meio, e para as ausências de Licá e Cassierra.

Para além disso, a ausência de qualquer guardião suplente no Belenenses SAD foi algo que se destacou no arranque da partida. Koffi regressou à titularidade, mas, no banco, não havia outro guarda-redes que o pudesse substituir.

A partida iniciou-se com o FC Porto a assumir o controlo e cedo a mostrar a vontade de chegar ao golo. Aos 11 minutos, Sérgio Oliveira esteve perto de inaugurar o marcador, com um remate forte à baliza, mas Koffi defendeu sem grandes dificuldades.

A formação lisboeta, apesar da pressão dos anfitriões, conseguiu responder e, aos 13 minutos, teve o primeiro lance de perigo. Após um cruzamento para a área dos ‘dragões', Edi Semedo apareceu solto, mas cabeceou ao lado.

O ascendente do FC Porto acentuou-se cada vez mais e isso desarmou por completo o desempenho adversário. Aos 31 minutos, um minuto depois de Uribe ter caído na área, ficando todo o banco do FC Porto a pedir grande penalidade, mas com o árbitro a mandar o jogo prosseguir, Soares inaugurou o marcador.

Corona tentou fazer o drible na área, mas rematou, de seguida, contra Nuno Coelho. O lance continuou e Otávio cruzou para a área, permitindo ao brasileiro cabecear sem oposição e fazer o golo inaugural.

O FC Porto ainda voltou a marcar antes do intervalo, por intermédio de Uribe, mas o árbitro, depois de consultar o vídeoarbitro (VAR), invalidou o golo.

Para o segundo tempo, manteve-se a tendência de superioridade do jogo portista e o golo não tardou em aparecer. Aos 58 minutos, Corona isolou Marega, que, na ‘cara’ de Koffi, rematou cruzado para o segundo tento, não dando qualquer hipótese de defesa ao guardião.

Com um jogo de apenas um sentido, os portistas voltaram a marcar, desta feita através de uma grande penalidade, aos 75 minutos. Show fez falta sobre Luis Díaz e o árbitro prontamente assinalou o castigo máximo, que foi concretizado por Alex Telles.

Aos 78 minutos, o Belenenses SAD ainda teve oportunidade de reduzir a desvantagem, com Pina a cabecear para a baliza, mas a bola foi travada pelo poste.

Fábio Vieira, que tinha entrado poucos minutos antes, fez o quarto golo do encontro e estreou-se a marcar de ‘dragão' ao peito. O jovem jogador bateu um livre e enganou o guarda-redes que contava que a bola passasse por cima da barreira.

Já em tempo de compensação, Luís Díaz aumentou para 5-0 e fechou a contagem para o FC Porto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.