“Desta forma, volta a vigorar o regime de prazos e diligências instituído nos regulamentos disciplinares da FPF e da Liga Portugal, à exceção dos processos que coincidiram com o período excecional e que obedecem a prazos distintos”, lê-se no sítio oficial do organismo.

Em março, o Conselho de Disciplina (CD) da FPF interrompeu os atos procedimentais e diligências, aplicando o regime das férias judiciais, por causa do surto do novo coronavírus.

Abrangidos estiveram os prazos e atos procedimentais previstos para os arguidos em matéria de apresentação de defesa e realização das respetivas diligências probatórias de instrução, bem como de pronúncia quanto à realização de eventuais diligências probatórias complementares, e ainda de pronúncia quanto a eventual alteração não substancial dos factos ou da qualificação jurídica da acusação.

As medidas excecionais e temporárias não impediram a tomada de decisão final por parte da Secção Profissional e da Secção Não Profissional do CD da FPF nos procedimentos disciplinares, em que se mostrou concluída a tramitação processual que permitiu uma tomada de decisão final.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 370 mil mortos e infetou mais de seis milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,5 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.410 pessoas das 32.500 confirmadas como infetadas, e há 19.409 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.