No passado dia 20 de janeiro, Francisco Trincão foi eleito o Jogador do Mês da Liga NOS para o GoalPoint, publicação desportiva especializada em estatísticas futebolísticas. Onze dias depois, Francisco Trincão é transferido do "seu" SC Braga para o Barcelona por uma verba a ronda os 31 milhões de euros, tornando-se na maior venda de sempre dos arsenalistas e na primeira grande transferência de um dos seus produtos da formação. Bom mês para o miúdo, não?

Mas sejamos justos: o fenómeno Trincão não começou no ano passado. Em dezembro de 2017, o site especializado Tranfermarkt considerava-o um dos maiores jovens talentos do futebol e, na altura, em entrevista à mesma publicação, o extremo que agora assinou pelo Barcelona confessava que, a curto prazo, tinha o sonho de se estrear na principal equipa do SC Braga (na altura estava apenas a alinhar pela equipa B dos minhotos) e de, no futuro, ingressar na Premier League. Acabou por não rumar a terras de Sua Majestade mas sim à Catalunha.

O caminho do extremo bracarense não foi sempre a direito, de Viana do Castelo (de onde é natural) até Barcelona. Trincão começou no Vianense (da sua terra Natal), deu nas vistas e passou pelas camadas jovens do FC Porto durante uma época. As coisas não correram bem. “Ainda era muito novo, tinha apenas nove anos. Era muito longe, muito complicado. Os meus pais acharam que era muito cedo para encarar o futebol já de uma forma tão profissional”, revela em artigo publicado no Observador.

Do FC Porto regressou ao Vianense e daí deu novamente nas vistas e viajou até Braga, onde está desde os 11 anos de idade  construiu a sua reputação de um dos maiores talentos do futebol português. Em julho de 2018, Portugal sagrava-se campeão da Europa de sub-19. Melhor marcador do torneio? Trincão (em conjunto com Jota, atualmente no Benfica). Cinco golos em cinco jogos não lhe valeram o lugar no 11 ideal da competição - teve de se contentar com um lugar nos suplentes -, mas valeram-lhe a atenção mediática e, esperava-se que se assumisse como uma das referências do SC Braga.

Contudo, na época seguinte o jovem extremo não "explodiu": seis jogos pela equipa principal, sete jogos pela formação secundária dos minhotos e alguns sobrolhos levantados relativamente à sua evolução. Nada mais errado. Nesta temporada, Francisco Trincão assumiu-se como um dos jokers do clube bracarense, somando 22 jogos, três golos e seis assistências. E agora (em julho, leia-se), o Barcelona.

Não se sabe se o "teto" de Trincão será o correspondente aos seus ídolos: Cristiano Ronaldo, Neymar ou Riyad Mahrez, jogador que, ao Transfermarkt, disse ser aquele com que mais se identifica. O que é certo é que a partir de julho passará a partilhar balneário com Messi, Suárez ou Griezmann. E a sua cláusula de rescisão soma a "módica" quantia de 500 milhões de euros. Não é a Premier League, mas a mudança de destino no "sonho" não lhe correu assim tão mal.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.