Figueiredo, que seguia em sétimo lugar e era o único ‘leão’ no ‘top 10′ da prova antes do ‘crono’ final, de 19,5 quilómetros, não resistiu aos ferimentos que contraiu na nona etapa, antes da subida ao alto da Senhora da Graça.

O português explicou à Lusa no sábado que tinha “uma fratura no pulso direito”, tendo sido depois “observado no hospital, com fraturas no braço”, adiantou a organização, e deslocou-se à partida, em Gaia, mas apenas “para apoiar os companheiros”.

A 81.ª edição da Volta a Portugal termina hoje no Porto, na Avenida dos Aliados, após um contrarrelógio de 19,5 quilómetros que vai decidir o vencedor final, entre o líder Jóni Brandão (Efapel), João Rodrigues (W52-FC Porto), segundo a 41 centésimos, e o espanhol Gustavo Veloso (W52-FC Porto), terceiro a 40 segundos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.