Campeões olímpicos, vencedores da America’s Cup (Taça América) e da Volvo Ocean Race (VOR) e alguns dos mais galardoados campeões mundiais vão estar, a partir de hoje até domingo, 30, em Lagos para disputar o campeonato mundial de GC32, prova que decorre em simultâneo com a 2ª etapa do circuito da classe dos catamarãs voadores e que passa, pelo segundo ano consecutivo, pelas águas do barlavento algarvio.

A prova conta com nomes como Glenn Ashby, skipper australiano da Emirates Team New Zealand, que integrou a equipa campeã em título da America’s Cup (2017) e vencedor do Mundial CG32 2018, a bordo da Team Tilt ou Sir Ben Ainslie, britânico, velejador olímpico mais medalhado de sempre, com quatro medalhas de ouro e uma de prata e vencedor a Taça América (Oracle Team USA), que terá a bordo do INEOS Rebels UK um vencedor da VOR, prova de circum-navegação, o neozelandês Luke Parkinson (com o Abu Dhabi Ocean Racing), além dos ouros olímpicos Giles Scott’s Finn (Rio 2016) e de Iain Jensen (Londres 2012 e Rio 2016).

De referir ainda o suíço Arnaud Psarofaghis, que estará à frente da super equipa helvética (duas vezes vencedora da America’s Cup) Alinghi, Adam Minoprio, neozelandês, campeão do mundo de Match Racing e que surge em Portugal a capitanear a Oman Air, equipa de Omã, compatriota do igualmente campeão na mesma classe, Phil Robertson, que integra a embarcação chinesa, CHINAone NINGBO e Roman Hagara, austríaco medalha de ouro na classe Tornado em dois Jogos Olímpicos consecutivos (Sydney e Atenas). Por fim, de novo em Lagos, Franck Cammas, skipper do NORAUTO, vencedor da Rota do Rum (Route du Rhum), Jules Verne Trophy e Solitaire du Figaro, regatas em solitário, vencedor da Volvo Ocean Race (Open 70 Groupama 4), campeão na classe trimarã, ORMA 60 e vencedor da etapa GC32 de Lagos no ano passado.

“O Algarve, e Lagos, no caso, é muito mais que uma região de sol e praia”

“Nunca tive tantos campeões do mundo à minha frente”, regozijou Martinho Fortunato, comodoro do Clube de Vela de Lagos e CEO da Marina de Lagos, referindo-se à constelação de estrelas náuticas espalhadas pelas 10 equipas, em representação de sete países que vão dos EUA, à China, passando por Omã ou Suíça (com três equipas), que marcam presença na baía de Lagos durante o próximos quatro dias (até domingo).

Na em conferência de imprensa que decorreu na Marina de Lagos, Fortunato realçou ainda a excelência das infraestruturas náuticas (a marina de Lagos celebra 25 anos) e as condições meteorológicas que ajudam a atrair provas internacionais e os melhores velejadores da atualidade.

14 September, 2017. créditos: Jesus Renedo / Sailing Energy / GC32 Racing Tour

“O Algarve, e Lagos, no caso, é muito mais que uma região de sol e praia. Temos muito desporto e temos (GC32), diria, a F1 da Vela”, sublinhou Custódio Moreno, diretor regional do Algarve do Instituto Português do Desporto e Juventude, na véspera do arranque da prova. “O Algarve tem uma costa magnifica e excelentes marinas que fazem com que o desporto náutico seja uma realidade. É um orgulho receber a elite da vela mundial”, enfatizou, um sentimento partilhado pela presidente da Câmara Municipal de Lagos, Maria Joaquina Matos. “Receber uma prova desta dimensão muito dignifica Lagos. Estamos a promover turismo e o desporto náutico”, avançou.

A prova que conta com o apoio da autarquia de Lagos, da Marina de Lagos e da Sopromar tem hora marcada: a primeira regata tem início às 13h00. Com a infraestrutura mergulhada no centro da cidade, os preparativos para a saída das embarcações para a competição podem ser acompanhados bem por perto, sendo que as regatas podem ser vistas das praias da baía de Lagos à Ponta da Piedade.

As previsões apontam para vento de quadrante norte (que impede a ondulação), o que possibilitará mar liso e, consequentemente, os voos dos catamarãs. “Do que vimos é absolutamente ideal. Água plana em 70% do tempo, uma boa brisa, sol e tempo quente. Perfeito para os barcos com foils”, elogiou Glenn Ashby. “É um bom local para as regatas”, frisou Frank Cammas.

O mundial de Lagos incluirá, em paralelo, uma nova competição: o Cascade Sopromar Speed Challenge, que tal como o nome indica premeia a equipa que atingir a maior velocidade média num percurso desenhado.

Equipas:

  • Alinghi (Skipper: Arnaud Psarofaghis)
  • Argo (Skipper: Jason Carroll)
  • Black Star Sailing Team (Skipper: Christian Zuerrer)
  • CHINAone NINGBO (Skipper: Phil Robertson)
  • INEOS Rebels UK (Skipper: Ben Ainslie)
  • Norauto (Skipper: Franck Cammas)
  • Team Oman Air (Skipper: Adam Minoprio)
  • Team Tilt (Skipper: Sebastien Schneiter)
  • Red Bull Sailing Team (Skipper: Roman Hagara)
  • Zoulou (Skipper: Erik Maris)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.