"Daqui até março o médico vai ver como é a evolução e, se houver algum risco, o primeiro que não o tomará serei eu", afirmou aos jornalistas espanhóis o guardião, à margem de uma visita às instalações do Club Fútbol Pozuelo, que é apoiado pela Fundação Iker Casillas.

Desde o dia 01 de maio que Casillas está fora dos relvados, depois de ter sofrido um enfarte agudo do miocárdio durante um treino dos 'dragões'.

"Estou bem depois do que aconteceu há quatro meses e 23 dias. Estou a recuperar a forma física, é um processo que não é lento, mas todos os que sofreram um enfarte sabem que a medicação te faz ser cauteloso. São desafios que a vida te coloca e o imporante é que estou aqui a desfrutar deste momento", sublinhou o guarda-redes ex-Real Madrid.

Segundo Casillas, quando chegar o dia de se retirar "pela lei da vida", o próprio será o primeiro a comunicá-lo publicamente.

E rematou: "Agora o que há a fazer é recuperar e ver o caminho que o meu corpo toma."

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.