Isner, que aos 32 anos se tornou o jogador mais velho a alcançar um primeiro título nesta categoria, perdeu o ‘set’ inicial, mas recuperou nas duas partidas seguintes, terminando com um total de 18 ases e permitindo apenas três pontos de ‘break’ a Zverev, quinto jogador da hierarquia mundial, com apenas 20 anos.

O resultado ‘vinga’ as derrotas nas três finais anteriores disputadas pelo norte-americano em torneios Masters 1.000, e representa o maior feito da sua carreira, valendo-lhe ainda uma subida ao nono lugar do ‘ranking’ ATP.

Isner tornou-se ainda no primeiro norte-americano a vencer o torneio desde Andy Roddick, em 2010, e ajudou os Estados Unidos a completarem a ‘dobradinha’ com o título feminino, conquistado por Sloane Stephens no sábado, o que não acontecia desde 2004, com Roddick e Serena Williams.

Para Zverev, que entrou como quarto cabeça de série no torneio, esta foi uma oportunidade perdida para somar o terceiro título Masters 1.000 em menos de um ano, depois de vitórias em Roma e Montreal em 2017.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.