“Considerando o pedido de desculpas apresentado e o compromisso de regularização dos problemas identificados pelos jogadores no período de paragem imposto pela [pandemia de] covid-19, foi dado por encerrado o litígio existente com a desistência do processo crime”, indica o SJPF.

A retirada da queixa-crime acontece depois de Paulo Lopes ter-se retratado e apresentado desculpas a Joaquim Evangelista, pela forma como se referiu ao líder sindical, sublinhando ter existido “uma mal-entendido”, assinalando que a reconciliação é do interesse de Leixões, sindicato e futebol português.

No final de maio, Evangelista apresentou queixa contra Paulo Lopo, depois de o presidente da SAD leixonense deixar várias acusações ao presidente do SJPF.

“O dirigismo não pode continuar a ser isto. Um presidente do sindicato que desconhece as leis e engana, sistematicamente, os jogadores. Um oportunista que planta, sistematicamente, notícias em jornais para, posteriormente, ter espaço mediático. São estes artistas, sem bola, que o futebol precisa de erradicar. Deixe, de uma vez por todas, de andar em busca do tacho e afaste-se, de vez, do futebol português”, escreveu Paulo Lopo, na rede social Facebook.

Em causa estava um diferendo motivado pelo lay-off decidido pela SAD matosinhense, após a paragem do futebol, aproveitando a medida do Estado para aliviar os custos das massas salariais em tempos de crise financeira motivada pela pandemia de covid-19.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.