"Que se f... os jogos e os playoffs!! Isto é doentio e um problema real. Pedimos justiça!", exigiu no Twitter Donovan Mitchell, estrela dos Utah Jazz.

"É uma loucura e não tenho palavras. É por isso que não nos sentimos seguros", criticou o jogador, de 23 anos, ele que tem sido um dos melhores jogadores na "bolha".

Os jogadores da NBA, concentrados desde julho na Disney World, em Orlando, para concluírem a temporada, mantêm o seu protesto pela igualdade racial — utilizam, por exemplos, mensagens nos seus equipamentos.

"E perguntam por que dizemos o que dizemos sobre a polícia!", tweetou LeBron James, numa publicação em que partilha o vídeo do ataque a Blake.

"Alguém, por favor, que me diga o que diabo é isto?! Exatamente outro homem negro sendo um alvo (...) Sinto tanta pena por ele, pela sua família e pela nossa gente!! Queremos JUSTIÇA!", clamou o jogador dos Los Angeles Lakers.

Os atletas referiam-se ao caso que está a motivar novos protestos pela brutalidade policial e descriminação racial. O incidente deu-se no estado norte-americano do Wisconsin, quando a polícia de Kenosha baleou um homem negro pelas costas.

A vítima, identificada como Jacob Blake, que está internada em estado grave, foi baleada no momento da detenção e quando estava a entrar numa carrinha das autoridades.

De acordo com a BBC, cerca de 200 membros da Guarda Nacional podem vir a ser mobilizados para a cidade como resposta à crescente onda de protestos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.