“Os jogadores já tinham assumido a intenção de ajudar o clube e os seus trabalhadores durante esta crise provocada pelo novo coronavírus. Agora, concordaram em abdicar de parte do salário e dos prémios até 30 de junho de 2020″, referiu o Schalke, em comunicado divulgado no site oficial.

Os jogadores da equipa germânica querem “assegurar a manutenção dos empregos de todos os trabalhadores do clube”, sendo que a decisão tomada pelo plantel “vai ajudar quase 600 pessoas” a enfrentar a crise provocada pela pandemia, revelaram os ‘mineiros’.

“O facto de os jogadores estarem cientes da responsabilidade e terem tido este gesto de solidariedade é um sinal de lealdade. Deixaram bem claro o que este clube significa para eles”, disse o diretor desportivo, Jochen Schneider.

Outras equipas da ‘Bundesliga’, como Borussia Mönchengladbach, Bayern de Munique e Borussia Dortmund, já tinham anunciado medidas idênticas, com dirigentes e jogadores a abdicarem de parte dos salários.

A Liga alemã de futebol está suspensa desde 16 de março e assim permanecerá, pelo menos, até 30 de abril, devido à pandemia de covid-19.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, registaram-se 76 mortes e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.