Apesar de ter sido eliminada na segunda ronda de Wimbledon pela eslovaca Magdalena Rybarikova, Pliskova beneficiou hoje da derrota da romena Simona Halep, número dois mundial, frente à britânica Johanna Konta, nos quartos de final do ‘Grand Slam’ londrino, para ascender à liderança da hierarquia.

Quando as tabelas forem atualizadas na segunda-feira, a tenista de 25 anos tornar-se-á na primeira checa a alcançar o número um mundial desde que existe o ‘ranking’ WTA (1975) e a 23.ª jogadora a liderar a hierarquia feminina.

Nas últimas 52 semanas – o período de tempo que contribui para o cálculo do ‘ranking’ -, Pliskova ganhou quatro títulos (Eastbourne, Brisbane e Doha, em 2017, e Cincinnati, em 2016), esteve na final do Open dos Estados Unidos (2016) e nas meias-finais de Roland Garros (2017), e disparou mais ases do que qualquer outra jogadora do circuito.

A ascensão da checa ao primeiro lugar da hierarquia mundial acaba com o reinado da alemã Angelique Kerber, que passou 34 semanas não consecutivas no primeiro lugar.

Antes de Wimbledon, Pliskova ocupava a terceira posição do ‘ranking’.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.