Após o 0-0 da primeira mão, em reduto adversário, o Vitória decidiu o 'play-off' a seu favor aos 53 minutos, numa grande penalidade convertida pelo central Edmond Tapsoba, após falta de Mihai Roman sobre Davidson, aos 51.

No resto do encontro, a equipa treinada por Ivo Vieira falhou mais de uma 'mão cheia' de ocasiões - duas delas bateram nos ferros, por Bruno Duarte (45 minutos) e por João Carlos Teixeira (90) -, perante um adversário que raramente ameaçou a baliza, mas poderia ter marcado no final, num cabeceamento de Cristea à figura de Douglas.

A equipa portuguesa vai repetir as presenças na fase de grupos da competição registadas em 2013/14 e 2017/18, depois de três eliminatórias em que obteve cinco triunfos e um empate, com 15 golos marcados e nenhum sofrido.

Com um 'onze' quase igual ao da primeira mão - a entrada de Dénis Poha para o lugar de André Almeida foi a única novidade -, a equipa portuguesa entrou determinada a marcar cedo e falhou uma ocasião flagrante logo aos dois minutos, com Bruno Duarte a atirar para as mãos de Balgradean numa recarga aparentemente fácil a remate de Pepê.

A supremacia vimaranense estendeu-se até ao intervalo, mas nem sempre com a mesma intensidade dos primeiros 10 minutos, até porque a formação de Bucareste, inexistente no ataque, à exceção de umas incursões rápidas pela ala esquerda, realizou uma pressão muito apertada sobre o adversário que tinha a bola, obrigando-o a errar.

Apesar das dificuldades para entrar na área romena, o Vitória criou mais três oportunidades claras para 'inaugurar o marcador' quando o fez: um remate de Pepê por cima, em zona frontal, aos 26 minutos, uma tentativa de Rochinha à malha lateral, aos 35, e um cabeceamento de Bruno Duarte à trave, seguido de recarga de Dénis Poha ao lado, aos 45.

A equipa de Ivo Vieira continuou a atacar no início da segunda parte, diante de um FCSB na expetativa, e chegou finalmente à vantagem graças a uma grande penalidade de Mihai Roman sobre Davidson, aos 51 minutos. Na conversão, Tapsoba atirou rasteiro e colocado para o fundo das redes, apesar de Cristian Balgradean ter adivinhado o lado.

Desfeito o 'nulo' na eliminatória, o conjunto de Bogdan Vintila tentou reagir, com Ionut Pantiru a desferir o primeiro remate perigoso da equipa de Bucareste, no minuto seguinte ao golo.

O Vitória aproveitou, porém, o balanceamento ofensivo romeno para chegar à área adversária em contra-ataque e proporcionar uma série de golos falhados, em remates de Davidson, aos minutos 58 e 59, e de Rochinha, aos 61.

A última meia hora foi uma sucessão de erros de parte a parte, com o FCSB a revelar muitas deficiências na hora de construir, raramente conseguindo mais de três passes seguidos, e a equipa lusa a perder rapidamente a bola quando contra-atacava.

Só nos minutos finais, o perigo aproximou-se novamente das balizas, com João Carlos Teixeira a cabecear ao poste, aos 90 minutos, e Iulian Cristea, em boa posição, a cabecear à figura de Douglas, no último lance.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.