O Allianz Figueira Pro constitui a penúltima hipótese de os surfistas portugueses se mostrarem ao selecionador nacional, David Raimundo, antes do anúncio da convocatória para o Mundial ISA (World Surfing Games), a realizar em El Salvador, de 26 de maio a 6 de junho.

A competição, a decorrer no país banhado pelo oceano Pacífico, pode abrir uma segunda vaga olímpica a Portugal, a juntar à já confirmada presença de Frederico Morais nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Carolina Mendes (Estoril), vencedora da 1.ª etapa da competição (Ericeira) que apura os campeões nacionais e líder do ranking, quer ser um dos nomes da lista de David Raimundo. “Conseguir a qualificação olímpica em El Salvador é um dos meus objetivos”, traçou a surfista luso-brasileira.

“Temos tido poucas competições (devido à pandemia), logo é uma mais-valia para os surfistas portugueses terem a Liga MEO. Serve como um excelente treino”, acrescentou Carolina Mendes, que terá — tal como os demais surfistas — a derradeira janela de oportunidade de observação na 3.ª etapa, a realizar no Porto (7 a 9 de maio).

Afonso Antunes (Ericeira Surf Clube), portador da licra amarela devido à vitória na 1.ª etapa, para além da Liga MEO foca as atenções noutras prioridades. “O QS (Circuito de Qualificação), em Santa Cruz (11-16 de maio), onde moro e surfo, na Caparica (18-23) e, em especial, o Pro Junior de Espinho (6 a 10 de setembro)”, apontou. Em relação aos Jogos Olímpicos, brincou. “Ainda não sou seleção Open. Se calhar já é tempo de o ser”, sorriu.

Dos campeões ausentes aos regressos

Teresa Bonvalot (Sporting Clube de Portugal), campeã nacional em título, é uma das ausências a registar na Figueira da Foz. A surfistas de Cascais está atualmente em treinos no local que receberá os Mundiais.

Por sua vez, Frederico Morais, campeão nacional em 2020, compete atualmente na perna australiana do Circuito Mundial de Surf, até maio. Está, por essa razão, fora da competição doméstica.

Bonvalot e Kikas, com a melhor pontuação (17,5) foram, curiosamente, os vencedores na Figueira, no ano passado.

A registar este ano os regressos de Yolanda Hopkins (Clube Naval Portimão) e Miguel Blanco (Estoril), ausentes em Ribeira d’Ilhas, Ericeira, no arranque da temporada. Gony Zubizarreta, veterano (35 anos) atleta basco, e o havaiano, Kiron Jabour (30), antigos surfistas do top 100 mundial, também estão inscritos para o Cabedelo.

A Figueira da Foz recebe pelo quinto ano consecutivo a competição nacional. Em duas dessas temporadas foi considerada a etapa do ano, após votação dos surfistas. Entre as 1003 ondas surfadas por 95 surfistas, Luís Perloiro (Sporting) obteve a melhor onda, recebendo a pontuação máxima (10 pontos).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.