Quando tudo parecia encaminhado para um nulo, num jogo em que os ‘wolves’ conseguiram quase sempre ‘parar’ a vertigem ofensiva do Liverpool, que teve Diogo Jota a titular, eis que Salah, um dos jogadores mais entusiasmantes da atualidade, fez a diferença.

O egípcio não marcou, mas teve ‘arte’ — na forma como recebeu a bola e a colocou em Origi -, para desmontar a estratégia do adversário praticamente nos últimos instantes do jogo, e colocar a equipa na liderança do campeonato, à espera do Manchester City.

Em campo estiveram vários portugueses, nomeadamente José Sá, Nélson Semedo e Rúben Neves a titulares nos ‘wolves’, que ainda fizeram entrar João Moutinho e Trincão, mantendo Fábio Silva e Podence no banco, enquanto no Liverpool, Diogo Jota foi titular.

O avançado português dos ‘reds’ desperdiçou na segunda parte uma flagrante ocasião de golo, quando sozinho, e já sem José Sá na baliza, rematou contra um defesa.

Com a vitória, o Liverpool, que integra o grupo do FC Porto na ‘Champions’ e já está apurado, passa a somar 34 pontos, mais um do que o Chelsea, que perdeu a liderança após ser derrotado hoje na visita ao West Ham, quarto classificado, por 3-2, mas o campeão Manchester City também pode aproveitar nesta 15.ª jornada.

A equipa de Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva visita ainda hoje o Watford (17.º), e em caso de triunfo assumirá a liderança da ‘Premier’ League.

Em outros jogos da ronda, o Newcastle conseguiu a sua primeira vitória no campeonato, ao bater em casa o Burnley, com um golo de Callum Wilson (40), quando as duas equipas se mantêm em zona de descida, 19.º e 18.º, respetivamente, e Southampton (14.º) e Brighton (nono) empataram a 1-1, com os ‘the saints’ a consentirem o golo o empate, de Maupay, também no final dos descontos, aos 90+8.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.