O líder dos encarnados admitiu esta quinta-feira em conferência de imprensa que Rui Vitória vai permanecer à frente da equipa principal, assumindo inclusivamente que houve, de facto, várias reuniões na estrutura encarnada para debater se havia ou não condições para o técnico continuar no cargo.

"Sendo muito objetivos e práticos: o que estamos aqui a falar é sobre Rui Vitória. Rui Vitória continuará a ser o nosso treinador", começou por esclarecer.

"Rui Vitória continua a ser o nosso treinador. Não vamos esconder que comentámos e falámos ontem [quarta-feira] sobre a continuidade ou não de Rui Vitória", afirmou, revelando que a decisão de saída "estava tomada", disse.

Vieira explicou que a estrutura decidiu a saída do treinador, mas que passou a noite "isolado" no centro de treinos do clube no Seixal, período no qual mudou de ideias. De acordo com o presidente do Benfica, foi esse momento que determinou todo este volta-face sobre a saída do atual timoneiro da equipa.

De seguida elogiou os jovens lançados pelo técnico ribatejano na equipa e que essa filosofia vai de encontro ao que a administração encarnada pretende para o futuro do clube, salientando quão importante é "para o projeto Benfica" a continuidade de Vitória, treinador que "ganhou 6 títulos nos primeiros dois anos".

"É um treinador comprometido com o projeto do Benfica", justificou, sublinhando os vários jovens jogadores da formação da casa lançados por Vitória, que está a cumprir a sua quarta época no comando dos 'encarnados', depois de os ter conduzido ao título de campeão nacional em 2015/16 e 2016/17, completando o 'tetra' iniciado por Jorge Jesus.

O líder do Benfica admitiu que existe atualmente "descontentamento" dos sócios e adeptos do clube face aos resultados desportivos da equipa principal, mas vincou que "a conquista de todos os títulos em Portugal está em aberto".

"É o homem certo para o lugar certo", continuou.

Posteriormente, assegurou aos benfiquistas que, apesar de estar a receber "vários telefonemas" sobre o tema, assume que foi eleito para tomar decisões sem sofrer pressões externas.

"Quando fui eleito foi para tomar decisões. E no dia em que o Benfica for comando de fora para dentro algo vai mal. Há 17 anos que é assim e é assim que [as coisas] se vão manter", disse.

créditos: © 2017 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Após ter feito as declarações, respondeu às questões dos jornalistas presentes, acabando por admitir que "passou a noite Seixal" e que teve "uma convicção" sobre a decisão tomada.

"Da última vez que estive isolado e tive uma convicção, acabámos em primeiro isolados", rematou.

Depois, falou sobre a conversa que teve esta manhã no Seixal, com Rui Vitória, treinador que na sua opinião, "vai ficar até ao final da época" e que não nunca quis qualquer indemnização.

"Quando comecei a falar com ele, houve uma situação que me disse claramente: presidente, eu nunca serei problema para o Benfica", explicou Luís Filipe Vieira. "Se na realidade tiver que sair do Benfica, há uma coisa que lhe posso garantir: não quero indemnização nenhuma", parafraseou o presidente encarnado.

Vieira acrescentou ainda que Vitória rejeitou uma proposta do estrangeiro onde iria "ganhar 6 milhões de dólares ou euros por ano".

Questionado sobre se Rui Vitória sai fragilizado de toda esta situação, Luís Filipe Vieira relembrou que "Jorge Jesus também esteve com uma perna fora" e que desportivamente acabou por ser positivo para o Benfica. "Às vezes as pessoas parecem que têm a memória curta", disse.

Posteriormente, garantiu que "hoje ficou tudo claro dentro do Benfica. Pelo menos dentro do balneário; desde o fisioterapeuta até ao jogador. É para jogar à Benfica. Não é lento, lento, lento. É com garra", disse.

"Jorge Jesus nunca foi contactado para ser o próximo treinador do Benfica"

Vieira fez questão de frisar que, apesar das notícias, nunca existiram contactos para Jorge Jesus fosse o novo técnico encarnado. "Jorge Jesus nunca foi contactado para ser o próximo treinador do Benfica", realçou.

E continuou: "Ninguém me pode proibir de falar [com Jorge Jesus], mas nunca foi mencionado por mim para ser o próximo treinador. Agora, do futuro não posso eu saber; daqui a pouco posso cair ali para o lado".

No entanto, admitiu que "alguns nomes que vieram hoje [nas notícias] foram falados. Não se passou mais nada do que isso. Não é preciso ir ao pormenor porque a decisão está tomada e foi tomada". Porém, fez questão de frisar que "contactar essas pessoas, não contactamos. Não há ninguém que possa dizer que foi contactado pelo Benfica ou alguém do Benfica. O que você [jornalista] pode dizer é que hoje recebi muitas, muitas mensagens para treinadores virem para o Benfica. Alguns deles até fiquei surpreendido. É sinal que o clube está bem", finalizou.

Todavia, indicou ainda que o momento em que sentiu mais contestação foi no tempo em que o treinador era Jorge Jesus e que o nome de Luisão "nunca esteve em cima da mesa. Poderá um dia estar, mas isso é outra coisa", disse.

O Benfica, que foi segundo classificado da I Liga época passada, atrás do FC Porto ocupa autlamente o quarto lugar do campeonato, com 20 pontos, menos quatro do que os 'dragões', que lideram à frente de Sporting e Sporting de Braga.


Notícia atualizada às 21:28

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.