A saltadora portuguesa, nona nos Campeonatos do Mundo de Londres, continua a estar longe do seu melhor, a exemplo do que aconteceu no passado domingo, em Birmingham, quando foi oitava.

Mamona, que tem como melhor do ano 14,42, esteve regular, mas sempre distante dos 14 metros – as suas marcas foram, sucessivamente, 13,60, 13,85, 13,78, nulo, 13,52 e 13,73.

A cazaque Olga Rypakova, bronze no Mundial, foi hoje a melhor, com 14,55, mais três centímetros do que a campeã mundial, a venezuelana Yulimar Rojas. Em terceiro ficou a vice-campeã mundial, a colombiana Caterine Ibarguen, com 14,48.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.