Verstappen percorreu a sua melhor volta na derradeira qualificação em 1.35,246 minutos, deixando o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) na segunda posição, a apenas 25 milésimos de segundo, e o britânico Lewis Hamilton (Mercedes), já matematicamente campeão, na terceira posição, a 86 milésimos de segundo.

Esta foi a primeira ‘pole position’ do piloto holandês esta temporada, conquistada na derradeira tentativa, em que destronou Bottas do primeiro lugar da tabela de tempos.

No entanto, a sessão até começou com um susto para o piloto holandês, que ainda luta pela segunda posição no campeonato, ao ficar com a mão esquerda presa entre o volante e o joelho.

“Nunca me tinha acontecido tal coisa”, frisou, já no final da sessão.

Sobre o resultado, o piloto da Red Bull lembrou que “durante todo o ano” a equipa se foi aproximando “dos Mercedes”, até que conseguiu batê-los.

“Ter a ‘pole position’ aqui é uma boa motivação para a equipa”, destacou ainda.

Na terceira posição ficou o regressado Lewis Hamilton, que falhou a prova anterior, em Sakhir, no Bahrain, por estar infetado com covid-19, no dia em que soube que o circuito de Silverstone deu o nome do piloto britânico à reta das boxes, em homenagem pelos sete títulos de Fórmula 1 conquistados.

Trata-se da primeira vez que uma parte do circuito britânico recebe o nome de uma personalidade.

O GP de Abu Dhabi é a 17.ª e última prova da temporada de 2020 do Mundial de Fórmula 1.

Lewis Hamilton lidera, com 332 pontos, tendo conquistado matematicamente o sétimo título da sua carreira.

Valtteri Bottas é segundo, com 205 pontos, mais 16 do que Verstappen, quando ainda estão 26 pontos em jogo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.