A competição estava inicialmente agendada para o verão de 2021, mas a Federação Internacional de Natação (FINA) preferiu adiar para maio de 2022, para evitar a proximidade com os Jogos Olímpicos Tóquio2020, que também foram adiados em um ano devido à pandemia.

“É verdadeiramente dececionante [o adiamento dos Mundiais] se pensarmos quanto os nadadores e os adeptos esperavam pelo momento” do início dos campeonatos, reconheceu o presidente da câmara de Fukuoka, Soichiro Takashima, em conferência de imprensa.

A organização e a FINA decidiram adiar de novo os Mundiais, até julho de 2023, devido ao cancelamento de várias provas de apuramento e às restrições nas viagens internacionais impostas pelo Japão, na sequência da onda de contágios provocada pela variante Ómicron do coronavírus.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.