Numa final inédita e na qual as duas equipas marcavam pela primeira vez presença no encontro decisivo, foi mais forte a Ucrânia, apesar de Lee Kangin, aos cinco minutos, ter adiantado os asiáticos, na conversão de uma grande penalidade.

Vladyslav Supriaha, aos 34 e 53 minutos, protagonizou a reviravolta no marcador, tendo Heorhii Tsitaishvili, aos 89, sentenciado o resultado, escrevendo nova página na história ucraniana na competição, na qual nunca tinha passado dos oitavos de final nas edições anteriores.

A Coreia, que tinha como melhor resultado o quarto lugar conquistado no México em 1983, sagrou-se assim vice-campeã, tendo o Equador ficado com o lugar mais baixo do pódio, depois de na sexta-feira ter vencido a Itália por 1-0, após prolongamento, no encontro de atribuição do terceiro posto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.