Tanto os Diabos Vermelhos como Três Leões perderam a oportunidade de disputar a decisão, depois de serem derrotados, respetivamente, pela França (1-0) e Croácia (2-1), nas meias finais da competição.

Apesar da deceção por não chegarem à decisão, os belgas procuram a sua melhor campanha na história da competição, melhorando o quarto lugar conquistado no Mundial do México em 1986.

Já os ingleses ainda estão distantes de repetir o título de 1966. A equipa não disputava uma meia final desde a Itália-1990, torneio em que terminaram no 4º posto.

Após a derrota para os Bleus na terça-feira, o técnico da Bélgica Roberto Martínez deu um dia de folga aos jogadores, que aproveitaram para estar com as famílias e só voltaram a treinar na tarde de quinta-feira.

A "Geração de Ouro" belga sonhava com o primeiro título mundial, mas agora precisa de se concentrar na medalha de bronze, a que daria moral para as próximas competições internacionais.

"Em dois anos haverá novo Europeu, onde os Diabos Vermelhos estarão ainda em forma e espero que façamos um bom torneio. A partir de setembro, teremos tempo de pensar nisso", declarou o guarda-redes Thibaut Courtois.

Os belgas, em todo caso, têm vontade de terminar pela porta grande e terminar num lugar do pódio.

Witsel, à beira da história individual num desporto coletivo

O médio belga Axel Witsel disse hoje que os 'diabos vermelhos' querem conquistar o terceiro posto do Mundial2018 de futebol, quando defrontarem no sábado a Inglaterra, em São Petersburgo.

"Temos o objetivo de ser terceiros, tomamos a partida a sério, como o fizemos com as anteriores. Queremos acabar bem para o nosso país, para os nossos adeptos, mas também para nós mesmos", afirmou o antigo jogador do Benfica, na conferência de imprensa de antevisão do encontro.

O jogador recordou que, apesar de a sua seleção ter ficado fora da final de Moscovo - a disputar no domingo entre França e Croácia -, o encontro de sábado "continua a ser uma partida do Mundial, que não se joga todos os dias".

"Claro que a noite depois do jogo (derrota por 1-0 com a França) foi difícil, mas tivemos o apoio das nossas famílias, que nos ajudou muito. A equipa está motivada, queremos acabar em alta, com boas sensações", acrescentou.

Se jogar no sábado, Witsel poderá igualar os 96 encontros de Jan Ceulemans em partidas internacionais, jogador que integrou a seleção belga semifinalista no México1986.

"Estou orgulhoso e feliz por poder igualar Jan Ceulemans, foi um grande jogador para a Bélgica, é algo que me dá orgulho. Disputei grandes jogos anteriormente, mas creio que alcancei o meu melhor nível na seleção neste mundial", sublinhou.

Witsel
créditos: EPA/TATYANA ZENKOVICH

O jogador traçou ainda um balanço ao percurso belga no Mundial: "Ficámos apenas a um passo de, possivelmente, vencer um Mundial. Acho que fizemos um bom torneio e temos que tirar boas ilações. Na meia-final, tudo se baseia em pequenos detalhes e decidiu-se numa bola parada. Temos que pensar na partida de amanhã (sábado) e espero que depois desta participação sejamos candidatos para vencer o Europeu de 2020."

O encontro de atribuição do terceiro posto está agendado para as 15:00 (horas portuguesas) de sábado, no estádio de São Petersburgo e será dirigido pelo árbitro iraniano Alireza Faghani.

Kane e Lukaku lutam pela Bota de Ouro

"O jogo pelo terceiro lugar não é uma perda de tempo. É um jogo que queremos jogar", advertiu o lateral Thomas Meunier, que poderá voltar à equipa após perder a meia final por acumulação de cartões amarelos. "Queremos fazer história com um terceiro lugar", acrescentou.

Sobre a Inglaterra, o técnico Gareth Southgate formou um elenco muito jovem e talentoso para este mundial. A seleção chegou mais longe do que muitos analistas e adeptos esperavam. No entanto, a decepção por não ter chegado à final contrasta com o otimismo que a Inglaterra vê o futuro desta seleção.

"Demonstramos que podemos ir bem nos grandes torneios e o objetivo agora é que não seja necessário esperar outros 20 anos para jogar uma grande meia final", declarou o capitão Harry Kane em referência ao Euro-1996, o último grande torneio em que os Três Leões chegaram às fases finais.

Tanto belgas como ingleses fizeram os seus adeptos vibrarem e o triunfo seria uma excelente maneira de terminar a competição.

As duas equipas já se enfrentaram no terceiro jogo da fase de grupos, mas a vitória belga (1-0) não deve servir como grande referência já que as duas equipas estava classificadas e jogaram recheada de reservas.

O jogo pela terceira posição também terá o atrativo para determinar quem será o artilheiro máximo da prova. E essa disputa será entre o inglês Harry Kane e o belga Romelu Lukaku, que têm vantagem na luta pela Bota de Ouro do Mundial. Contudo, a vantagem é para o inglês, que lidera a disputa com seis golos contra quatro de Lukaku. Apenas os franceses Antoine Griezmann e Kylian Mbappé, ambos com três, se podem intrometer pela premiação individual ao disputarem a final de domingo contra Croácia.

Onzes prováveis:

Inglaterra: Pickford - Trippier, Walker, Stones, Maguire, Young - Lingard, Henderson, Dele - Kane, Sterling.

Treinador: Gareth Southgate

Bélgica: Courtois - Alderweireld, Kompany, Vertonghen - Meunier, Witsel, Fellaini, Carrasco - De Bruyne, Lukaku, Hazard

Treinador: Roberto Martínez (ESP)

Árbitro: Alireza Paghani (IRN)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.