O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, “apoiará todas as seleções europeias” e a todos a organização deseja “boa sorte”, disse na conferência de imprensa diária o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas.

“Confiamos que continue a cumprir-se a tradição de que quando o Mundial se joga na Europa, o vencedor é um europeu”, salientou, o que se tem verificado com a exceção do campeonato do mundo de 1958, disputado na Suécia e do qual saiu vencedor o Brasil.

Schinas acrescentou ainda que nenhum comissário europeu se deslocará à Rússia para assistir a jogos do Mundial2018.

A UE mantém em vigor um regime de sanções económicas contra a Rússia pelo envolvimento desta no conflito ucraniano e a anexação ilegal da Crimeia.

Dez países da UE – Portugal, Espanha, Alemanha, França, Inglaterra, Bélgica, Croácia, Polónia, Dinamarca e Suécia – participam no Campeonato do Mundo, sendo que algumas se defrontam na mesma fase de grupos, como os dois países ibéricos (na sexta-feira).

A anfitriã Rússia e a Arábia Saudita dão hoje o pontapé de saída no 21.º campeonato do mundo de futebol, num embate marcado para o Estádio Luzhniki, em Moscovo, o palco da final, em 15 de julho.

Portugal estreia-se na sexta-feira, num jogo a disputar com a seleção espanhola.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.