Na conferência de imprensa de divulgação da lista de convocados para os duelos com Moçambique e Camarões, das duas últimas jornadas do Grupo D do apuramento africano, Patrice Beaumelle revelou que Zaha, que alinha em Inglaterra, no Crystal Palace, pediu para ficar de fora das opções.

“Há poucos dias, Zaha mandou-me uma mensagem a dizer que todas as vezes que vem representar a seleção, regressa a casa doente. Por isso, pediu-me para não ser chamado em novembro e disse-me que está a pensar no seu futuro internacional”, revelou o técnico francês.

Isto significa que o avançado, de 28 anos, vai falhar a receção a Moçambique, em 13 de novembro, e a partida nos Camarões, em 16, que serão decisivos na qualificação para o próximo Campeonato do Mundo, que vai decorrer no Qatar.

Num agrupamento em que apenas o primeiro lugar dá acesso à fase final do Mundial, a Costa do Marfim lidera, com 10 pontos, mais um do que os Camarões, equipa comandada pelo português António Conceição. Maláui (três) e Moçambique (um), de Luís Gonçalves, já não têm possibilidade de apuramento.

Zaha, que tem 22 jogos e cinco golos pela Costa do Marfim, nasceu em Abidjan, mas mudou-se com família para Inglaterra com apenas quatro anos. O avançado chegou a representar os sub-21 ingleses e a seleção principal (participou em dois particulares), mas em 2016 optou por representar a seleção africana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.