"Na nossa cultura o pai é quem decide. Eu tinha 17 anos e não me dava conta das coisas", disse Hakan Çalhanoglu ao jornal Express sobre a quebra de contrato em 2011 com o Trabzonspor, da Turquia, que levou a que a FIFA lhe aplicasse agora uma suspensão de quatro meses e uma multa de 100 mil euros.

O jogador turco explicou esta sexta-feira que foi tudo um erro do seu pai. "Eu soube por acidente... Um amigo meu disse-me que o meu pai se tinha encontrado com um representante do Trabzonspor num restaurante em Darmstadt. Depois ele voltou pra casa e me disse-me, 'Hakan, você tem de assinar este contrato", conta.

Ele sabe que errou e está triste, diz Çalhanoglu que aproveitou para anunciar que o seu pai vai deixar de ser o seu empresário e de estar à frente da sua carreira.

Com o castigo, o extremo fica afastado da restante edição da Bundesliga (campeonato alemão) e nem vai poder participar no encontro dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões frente ao Atlético de Madrid.

Em 2001 o jogador assinou um pré-contrato com o Trabzonspor, mas acabou por ser transferindo para o Karlsruher, da Alemanha. Depois de dois anos no clube, foi para o Hamburgo, onde apenas jogou uma época, sendo contratado pelo Bayer Leverkusen, em 2014 .

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.