Na segunda mão das meias-finais, a equipa milanesa precisou apenas de dois minutos para igualar a eliminatória, graças a um golo do dinamarquês Christian Eriksen, num lance em que o guarda-redes David Ospina não ficou isento de culpas.

O colombiano permitiu que a bola lhe passasse por entre as pernas na sequência do canto cobrado pelo médio dinamarquês contratado aos ingleses do Tottenham na ‘janela' de transferências de janeiro.

No entanto, o Nápoles acabaria por igualar ainda antes do intervalo, aos 41 minutos, pelo internacional belga Dries Mertens, num lance de contra-ataque em que a defesa milanesa foi apanhada descompensada. A assistência foi de Lorenzo Insigne.

O Nápoles garantiu, assim, um lugar na final da prova, na qual vai defrontar a Juventus, de Cristiano Ronaldo, que eliminou na outra meia-final o AC Milan, depois de ter empatado em Milão, na primeira mão, a um golo, e em Turim sem golos, na segunda.

Após mais de três meses de suspensão, o futebol em Itália, um dos países mais afetados pela pandemia da covid-19, regressou na sexta-feira e hoje, à porta fechada, com a realização dos jogos da segunda mão das meias-finais da Taça de Itália.

A final da Taça, marcada para quarta-feira, será decidida diretamente através de penáltis se o encontro chegar empatado ao final dos 90 minutos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.