O contrarrelogista luso, 47.º na última edição da Vuelta, vai competir no apoio aos dois ‘comandantes’ da equipa: o colombiano Nairo Quintana, vencedor em 2016, e o espanhol Alejandro Valverde, que triunfou na prova de 2009. A estes juntam-se também Andrey Amador, Winner Anacona, Daniele Bennati, Richard Carapaz e Imanol Erviti.

De fora da lista de oito ciclistas definida pelo diretor da Movistar, Eusebio Unzué, ficou o espanhol Mikel Landa, sétimo classificado nesta última Volta a França, ao não recuperar a tempo de uma queda na Clássica de San Sebastian, a 04 de agosto, que lhe causou a fratura de duas costelas e uma vértebra.

A Movistar regista em 2018 a sua 39.ª presença consecutiva na Vuelta, um recorde absoluto no pelotão internacional, tendo já alcançado um total de quatro triunfos finais, 12 pódios e 58 vitórias em etapas.

A 73.ª edição da Vuelta começa este sábado, em Málaga, com um contrarrelógio individual de oito quilómetros, e termina no dia 16 de setembro, com a chegada à capital Madrid, depois de mais de 3.200 quilómetros de percurso.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.