Depois de uma primeira parte em que Luís Diáz, aos 4 minutos, inaugurou marcador para os portistas, e Fábio Abreu ainda recuperou a igualdade, aos 20, o conjunto 'azul e branco' mostrou nota artística, no segundo tempo, com os tentos de Otávio (51), Alex Telles (56), Marega (62), e um ‘bis' de Soares (78 e 87).

Com este resultado, o FC Porto, reforça o pecúlio do seu primeiro lugar, somando agora 82 pontos, enquanto que o Moreirense, que está tranquilo depois de há algum tempo ter garantindo a manutenção na Liga, fica no oitavo posto, com 43.

O desafio começou com os ‘dragões' a procurarem cedo construir um clima festivo, e logo aos quatro minutos começaram a fazer por isso, num contra-ataque iniciado por Luis Díaz, que o próprio colombiano finalizou de cabeça, após assistência de Alex Telles, impondo o 1-0.

O tento madrugador embalou os ‘dragões', ainda mais, para o controlo das operações e antes do quarto de hora ameaçarem um segundo tento, num remate de Corona, que o guarda-redes do Moreirense susteve.

Do outro lado, o conjunto minhoto demorou a recompor-se da entrada de rompante do adversário, mas aos 17 minutos Pedro Nuno deixou um primeiro aviso à defensiva portista, num remate, por cima, que acabou por galvanizar a equipa.

Isto porque, três minutos depois, os ‘cónegos' conseguiram mesmo resgatar o empate, num lance com desenho idêntico ao tento do FC Porto, mas desta vez com os protagonistas a serem Conté a cruzar e Fábio Abreu a desviar de cabeça para o 1-1, com o angolano a assinar o seu 15.º golo da época.

Com a igualdade restabelecida, a partida caiu numa toada 'morna', mas, ainda assim, com algumas oportunidades para ambos os lados, com Luther Singh a testar os reflexos do guardião portista Diogo Costa, e Marega e Corona a disporem, também, de um par de iniciativas para alterar o 1-1, que acabou prevaleceu até ao intervalo.

O tempo descanso acabou por ser mais proveitoso para o FC Porto, que regressou ao jogo com ambição redobrada em recuperar o clima de festa, e recolocou-se, aos 51, na frente do marcador, numa jogada insistência de Otávio, que numa segunda recarga, conseguiu fazer o 2-1.

De novo em desvantagem, os minhotos subiram no terreno para tentar ‘minimizar os estragos', mas passaram a conceder demasiado espaço na retaguarda, algo que o portista Luís Díaz conseguiu explorar, isolando-se, mas acabando derrubado pelo guarda-redes do Moreirense Pasinato, numa falta para grande penalidade.

Alex Telles, na cobrança do castigo, aos 56, deu volume à vantagem do FC Porto, que passou a ter tons de goleada quando aos 62 minutos Marega decidiu dar nota artística e cobrou de forma exemplar um livre para o 4-1.

Os visitantes ainda tentaram uma resposta, num remate de Nuno Santos, que o guardião portista negou, mas a noite era inspiração para os ‘dragões', que aos 78, numa jogada de envolvência, com uma assistência de calcanhar de Otávio, chegaram aos 5-0, com a finalização de Soares.

O Moreirense ainda pôs à prova estreia do guarda-redes Mbaye na equipa principal ‘azul e branca', num cabeceamento de Rosic, mas acabou por ser Soares, aos 87, a querer deixar vincada a sua marca na goleada, bisando para o 6-1 final.

(Notícia atualizada às 00:10 de terça-feira, 21 de junho)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.