“O médio assinou contrato até 2026 e será apresentado nos próximos dias, no Estádio da Luz”, indicou o clube, já depois de, durante a manhã, ter anunciado que o médio era reforço, mas sem adiantar, inicialmente, a duração do vínculo.

Mais tarde, o clube apresentou um vídeo e imagens do jogador, no Centro de estágios do Seixal, juntamente com Rui Costa, que na sexta-feira anunciou assumir a presidência do Benfica, face à suspensão de funções de Luís Filipe Vieira, indiciado por vários crimes.

A confirmação dá-se depois de João Mário se desvincular do Inter de Milão, num processo polémico, já que o médio, de 28 anos, não só é formado nos rivais do Sporting como regressou ao clube leonino por empréstimo na época transata, tendo-se sagrado campeão. Confirmando-se, o atleta passa assim de um clube da Segunda Circular para o outro no espaço de duas temporadas.

“O Inter Milão informa ter chegado a acordo com o jogador João Mário para a resolução do contrato que o ligava ao clube”, pode ler-se na curta nota publicada ontem na página dos ‘nerazzurri’.

João Mário, que foi contratado ao Sporting em 2016, por 40 milhões de euros, tinha mais um ano de contrato com o Inter, no qual nunca se conseguiu impor, somando apenas 69 partidas e quatro golos pelos transalpinos.

Pelo meio, foi cedido aos ingleses do West Ham (2017/18), aos russos do Lokomotiv de Moscovo (2019/20) e, na temporada transata, ao Sporting, o qual ajudou a sagrar-se campeão nacional, ao fim de 19 anos. Em 2020/21, João Mário contabilizou 34 partidas e dois golos pelos ‘leões’, contribuindo ainda para a conquista da Taça da Liga.

Na carreira, João Mário fez grande parte do seu percurso no Sporting, clube a que chegou com 10 anos e pelo qual fez toda a formação, antes de chegar à equipa principal, em que se afirmaria nas épocas de 2014/15 e 2015/16, esta já com Jorge Jesus, que agora reencontra no clube da Luz.

O Sporting tinha, já no final da temporada passada, demonstrado interesse em manter João Mário em Alvalade, falando-se de uma possível transferência em definitivo. No entanto, as negociações com o Inter arrastaram-se e nunca houve um sinal claro de que o médio pudesse mesmo permanecer nos quadros leoninos.

Foi no âmbito desta indefinição que surgiu o interesse do Benfica para desviar o atleta. No entanto, no contrato de venda do Sporting ao Inter não só estava plasmado o direito de preferência dos leões numa possível recompra de João Mário, como ficou também assente que teriam direito a uma compensação financeira caso os italianos o vendessem a um dos rivais — a chamada "cláusula anti-rivais", cuja legalidade tem sido contestada.

Terá sido então com a rescisão do contrato com o Inter que os clubes e João Mário terão contornado estas circunstâncias legais firmadas pelo Sporting para que o médio tenha agora rumado à Luz, ficando os italianos livres de compensar os leões.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.