O treinador português, que procura fazer ainda mais história, com a segunda final consecutiva da Libertadores, depois de ter conquistado no último ano o maior troféu de clubes da América do Sul, falhou o jogo do campeonato, devido a um terceiro amarelo.

Abel Ferreira foi penalizado no jogo com o Fortaleza, após protestar um golo anulado, num lance muito semelhante ao que deu na terça-feira o empate ao Atlético Mineiro, com um remate de fora de área e um jogador em fora de jogo posicional.

Para o jogo frente ao líder do campeonato, o Palmeiras ‘poupou’ quase toda a equipa titular, a pensar na final de sábado em Montevideu, com o Flamengo, mantendo apenas em campo o defesa direito Marcos Rocha, suspenso na Libertadores.

Com a equipa a ser comandada pelo adjunto João Martins — que deixou críticas à arbitragem -, os ‘suplentes’ deram boa resposta e a equipa esteve por duas vezes na frente do marcador, com golos de Wesley, aos 29 minutos, e do ex-Benfica B e Belenenses Deyverson, aos 57, já depois de Patrick de Paula falhar uma grande penalidade.

Do lado do Atlético Mineiro, o ex-portista Hulk, que contabiliza 30 golos e 13 assistências em 63 jogos esta época, voltou a ser nuclear na caminhada para o título, ao fazer o 2-2 aos 62 minutos, num lance muito contestado, devido a um eventual fora de jogo de outro jogador, depois de Zaracho ter igualado a 1-1 ainda na primeira parte, aos 36.

Com o empate, o líder do Brasileirão e grande candidato ao título, com 75 pontos, não se distanciou do Flamengo (67), que também empatou na visita ao Grémio (2-2), com as equipas a manterem uma diferença de oito pontos e quando estão ainda 12 em disputa, enquanto o Palmeiras é terceiro, com 59 e mais um jogo disputado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.