Quando me apresentei estava a lutar em três frentes. Hoje só lutamos por uma ao contrário do prometido [por Bruno de Carvalho]", disse o candidato à presidência do Sporting, Pedro Madeira Rodrigues, na conferência de apresentação do seu programa eleitoral.

O homem que desafia a liderança do atual presidente dos leões diz-se cansado de ver no seu clube um "complexo de inferioridade em relação a outros" e acusou a liderança de Bruno de Carvalho de ser "egocêntrica de alguém que se acha acima do Sporting".

Madeira Rodrigues virou-se ainda contra a atual direção que, segundo o candidato, faz "da equipa o bode expiatório" afirmando que, em contraponto, a sua postura seria de apoio à equipa. "Dividir é fácil, unir só eu conseguirei fazer", sublinhou.

Sobre o slogan "Sporting Sempre na Frente", o candidato rejeitou que o Sporting precise de um salvador e prometeu defender os interesses do seu clube, começando desde já pela imparcialidade ao relembrar que Jaime Marta Soares ainda não respondeu ao seu pedido de afastamento do processo eleitoral, por falta de isenção, depois de este o ter chegado ameaçar o candidato leonino por difamação. "Nunca levei um processo na vida, e não vou levar o primeiro do meu clube", disse.

Pedro Madeira Rodrigues conta ainda que a data que escolheu para apresentar o seu programa não foi aleatória. Neste mesmo dia, em 1946, António Ribeiro Ferreira que tomou posse como presidente do Sporting, tendo conseguido 7 campeonatos em 8 anos. "Ele será a minha inspiração", confessa.

Um programa para "defender os interesses do Sporting" que desafia uma lista "desgastada, sem projeto e sem futuro". 

No programa apresentado esta quinta-feira, Madeira Rodrigues manifestou a intenção de "tornar obrigatória a declaração de rendimentos e património no início e fim de mandato do presidente do clube e da SAD". Ao mesmo tempo que pede transparência dos homens à frente do Sporting, o candidato à presidência leonina disse pretender "garantir a detenção da maioria capital da SAD, preparando a recompra de VMOC's (Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis)". Para além disso, e como já era conhecido, o candidato pretende recuperar a posse da Academia com um apoio de 14 milhões, feito através de investidores, assim como "otimizar e remodelar as infra estruturas de Alcochete" e estudar a possibilidade de se construir um centro de estágio no norte.

Para além da vertente económica, o candidato quer tornar "Mário Moniz Pereira sócio perpétua número 2" e garantir a "inter ligação entre jogos das várias modalidades para voltar a ter os "dias de Sporting"", reintroduzir a figura do provedor do sócio e estudar a o fecho do fosso do estádio.

Diretamente relacionado com a equipa de futebol profissional do Sporting, modalidade do clube que usufrui de maior percentagem do orçamento do clube, Madeira Rodrigues prometeu que o plantel da equipa sénior não excederá os 23 jogadores.

No final da apresentação do programa eleitora, Madeira Rodrigues, em resposta  a algumas perguntas dos jornalistas, defendeu a a presença do Sporting nas várias instâncias de decisão do futebol português, "não para ter algum tipo de benefício, mas para não sermos [o Sporting] prejudicados".

Pedro Madeira Rodrigues aproveitou ainda para fazer um contraponto com a sua lista concorrente, a do atual presidente, Bruno de Carvalho: "A minha lista é de pessoas ganhadoras com provas dadas de competência, com raça leonina, com um espírito de conquista muito grande e é um contraponto claro com uma lista desgastada, sem projeto e sem futuro".

Confessando ainda não ter lido detalhadamente o programa do seu rival na corrida à presidência, Madeira Rodrigues afirmou já ter pedido debates com Bruno de Carvalho reiterando a necessidade de mudança, "o Sporting não tem capacidade para aguentar mais 4 anos disto", concluiu.

Filho de Moniz Pereira, Vitor Ferreira, Mário Saldanha e Rogério de Brito na lista de Madeira Rodrigues

Pedro Madeira Rodrigues e Bruno de Carvalho, presidente do clube desde 2013, são, até ao momento, os candidatos anunciados à liderança do emblema ‘leonino’.

O homem que tenta derrubar a liderança ao atual presidente leonino conta na sua lista com nomes como José Moniz Pereira, filho do 'senhor atletismo' Mário Moniz Pereira, dois fundadores de claques afetas ao clube de Alvalade - Bernardo Mendes, fundador do Diretivo Ultras XXI e Luís Figueiredo, da Juve Leo -, Rogério de Brito, antigo vice-presidente dos leões, Vítor Ferreira, antigo membro da administração de Bruno de Carvalho, ou Rui Morgado antigo vice da mesa da assembleia geral da SAD com Bruno de Carvalho, cargo do qual se demitiu em outubro de 2015.

O Mandatário Nacional será Pedro Ribeiro Ferreira, neto de António Ribeiro Ferreira o homem que o candidato a presidente do Sporting assume tomar como exemplo.

Vitor Ferreira e Rui Morgado, que chegaram a trabalhar com o atual presidente do Sporting, falaram à comunicação social. Enquanto o primeiro, candidato a vice presidente das relações institucionais, se limitou a dizer "estou a responder a um imperativo de consciência meu, mais nada", em referência ao facto de ter saído da atual administração em rota de colisão com Bruno de Carvalho, Rui Morgado, candidato a presidente da mesa da Assembleia Geral, relembrou os motivos que o levaram a abandonar a SAD leonina e a abraçar este novo projeto. "Saí há um ano e meio. Na altura achei que o rumo que o clube estava a levar não era consentâneo com o programa que eu votei em 2012 e em 2013, designadamente a relação entre as despesas e as receitas que começou a estar desequilibrada e a aposta no ADN do Sporting que é a formação, que também me apercebi que ia deixar de acontecer nestes dois últimos anos". Sobre o convite de Madeira Rodrigues, Rui Morgado diz apenas que o "apelo do Sporting foi mais forte" e que as diferenças entre o candidato que apoia e Bruno de Carvalho são evidentes "pela forma como vêm o desporto".

As eleições acontecem no dia 4 de março, e terão como contexto um período de maior turbulência dentro do clube com a equipa profissional de futebol a não ter conseguido alcançar os resultados desejados. Atualmente, o Sporting ocupa a quarta posição do campeonato, a dois pontos do Braga, terceiro classificados. Os leões já foram, inclusive, afastados das competições europeias, Taça da Liga e Taça de Portugal.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.