Pedro Sousa, de 31 anos, perdeu na final com o norueguês Casper Ruud, 45.º da hierarquia da ATP, por 6-1 e 6-4, num encontro a que chegou após desistência do argentino Diego Schwartzman, que não chegou a entrar em campo, devido a uma rotura na coxa esquerda.

O tenista português, número dois nacional, atrás de João Sousa (67.º do ranking), também disputou a final limitado fisicamente, com dores no gémeo esquerdo: “Nunca pensei em desistir, apesar das dores. Fisicamente, estou morto”, disse Pedro Sousa, no final.

Esta não é, no entanto, a melhor classificação do tenista lisboeta na hierarquia mundial, na qual já foi 99.º posicionado, praticamente há um ano, em 18 de fevereiro de 2019.

Entre os portugueses, João Sousa é o mais bem classificado, com o vimaranense a subir um lugar, para o 67.º, numa semana em que foi afastado na primeira ronda do torneio de Roterdão, pelo francês Gael Monfils (nono).

A classificação mundial permanece inalterada nos lugares cimeiros, com o sérvio Novak Djokovic na liderança, seguido do espanhol Rafael Nadal e do suíço Roger Federer. A primeira mudança acontece com a subida de Diego Schwartzman ao 13.º posto.

Em femininos, o trio da frente permanece entregue à australiana Ashleigh Barty (líder), seguida da romena Simona Halep (segunda) e da checa Karolina Pliskova (terceira), numa tabela em que a suíça Belinda Bencic subiu ao quarto lugar e a canadiana Bianca Andreescu ao quinto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.