No que foi a mais pesada derrota na ‘era’ Fernando Santos, que se estreou como selecionador luso a 11 de outubro de 2014, com um desaire por 2-1 em França, Portugal caiu ainda na primeira parte, face aos golos de Depay, Babbel e Van Dijk.

A formação das ‘quinas’, campeã europeia em título, já não perdia por três ou mais golos desde a estreia no Mundial de 2014, o 0-4 com a Alemanha, a 16 de junho, em Salvador, no Brasil, num embate em que Thomas Müller logrou um ‘hat-trick’.

Para encontrar outro desaire pesado, é preciso recuar à primeira década do novo século, mais precisamente a 19 de novembro de 2008, dia em que Portugal se deslocou ao Brasil e foi goleado pelos ‘canarinhos’ por 6-2.

Em Gama, a seleção lusa, comandada por Carlos Queiroz, marcou primeiro, por Danny, mas ao intervalo já perdia por 2-1 e não evitou uma derrota muito pesada, depois de uma segunda parte em que Simão apontou o outro tento luso.

As outras três derrotas pesadas aconteceram no início do século, a primeira a 25 de abril de 2001, perante a França, que goleou a formação comandada por António Oliveira por 4-0, num particular disputado em Saint-Denis.

Um ano depois, os números foram mais brandos, mas a derrota foi bem mais estrondosa: a 27 de março de 2002, no Estádio do Bessa, no Porto, Portugal perdeu 4-1 com a modesta Finlândia.

Num jogo em que o público luso chegou a gritar ‘olés’ às trocas de bola entre os jogadores nórdicos, Jari Litmanen, com dois golos, foi a grande figura dos finlandeses, num jogo em que o tento português foi de Sérgio Conceição, atual treinador do FC Porto.

A outra derrota mais pesada do século aconteceu no berço da nacionalidade, em Guimarães, onde a Espanha bateu a formação liderada por Luiz Felipe Scolari por 3-0, a 06 de setembro de 2003, em embate de preparação para o Euro2004.

Etxeberria, Joaquin e Diego Tristan selaram o triunfo dos espanhóis, dos quais Portugal se ‘vingaria’ na terceira e última jornada da fase de grupos do ‘seu’ Europeu, ao vencer por 1-0 em Alvalade, com um tento de Nuno Gomes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.