De acordo com o Dicionário de Inglês de Oxford, o termo Boxing Day remonta a 1830. Segundo o mesmo, o Dia das Caixas, em português, tem origem no século XIX, durante o reinado da Rainha Vitória. O termo simboliza e caracteriza o Natal dos mais desfavorecidos da época. Isto porque após passarem o dia de natal a trabalhar nas casas dos patrões os empregados de famílias abastadas recebiam dos mesmos caixas com comida que sobrava do dia anterior e presentes para as suas famílias. Assim, no dia 26, voltavam a casa para passar o natal junto dos seus, levando consigo as caixas.

Desde então o dia tornar-se-ia feriado e um dia muito popular em Inglaterra. O chamado segundo dia de Natal evoluiu em várias frentes e é hoje, à semelhança da Black Friday americana, um dia onde o comércio abre as portas aos descontos e a mais uma oportunidade para estimular a economia — à exceção deste ano por razões óbvias. Mas nem só de comércio vive a tradição e este passou a ser um dia onde corridas de cavalos, caça, rugby e futebol passaram a ter um papel importantíssimo, se não principal, no entretenimento da população.

Assinalada a origem do termo e a importância que este tem, vejamos então o que nos traz o Boxing Day no que à Premier League diz respeito.

Cinco jogos, cinco viagens

Com uma das edições mais renhidas de sempre, a liga inglesa está ao rubro e a diferença entre primeiro e sexto classificados é de apenas seis pontos. Com uma das tradições do dia a ser a viagem curta que os clubes fazem no dia após o natal, analisemos quem vai a jogo.

Tabela classificativa à entrada para a décima quinta jornada

Sábado, 26 de dezembro

12:30 | Leicester v Man Utd

Não se podia pedir muito mais no jogo de abertura do Boxing Day. Um Leicester fortíssimo e motivado, depois de uma vitória sobre outra das grandes equipas do momento na liga, o Tottenham. Do outro lado, um Manchester United ainda a surfar a onda da goleada ao Leeds United. Sendo o Leicester a equipa mais consistente das duas, principalmente em jogos frente a equipas de topo, e tendo os Diabos Vermelhos já mostrado serem capazes do melhor e do pior, este é um jogo que irá girar em volta da capacidade do United, onde o Leicester irá aproveitar qualquer deslize do adversário. Com um resultado muito difícil de prever, esta será sempre uma surpresa no sapatinho.

15:00 | Aston Villa v Crystal Palace

Vindo o Aston Villa de uma vitória confortável por 3-0 frente ao WBA e o Crystal Palace de uma desmoralizante derrota por 7-0 frente ao campeão Liverpool, será previsível uma reacção por parte do Palace. Se este tiver uma atitude de solidez e responsabilidade defensiva usando um bloco médio e explorando as imensas falhas no meio campo do Aston Villa, esta poderá ser uma excelente prenda para os adeptos das Águias (alcunha do Crystal Palace).

15:00 | Fulham v Southampton 

Um Fulham em recuperação enfrenta no Southampton a equipa sensação. Com um campeonato extremamente sólido até ao momento, os Saints não deverão ter dificuldades em impôr o seu jogo. A pressão da equipa do sul de Inglaterra e a excelente forma de Che Adams — o lesionado Danny Ings fará falta, mas não deverá ser fundamental para passar o Fulham — tem tudo para explorar as mais que evidentes fragilidades defensivas da equipa Londrina. Será preciso um milagre natalício para que o Fulham consiga o seu quarto jogo seguido sem conhecer o sabor da derrota. Mas se há sítio onde milagres podem acontecer, a Premier League é sem dúvida um deles.

17:30 | Arsenal v Chelsea

Não parece haver solução à vista para este Arsenal. O início de época promissor com duas vitórias acabou por ter efeito de pouca duração. O caso Ozil, que não faz parte dos planos de Arteta mas continua no clube, tem sido também uma constante na análise ao problema. A reconstrução de uma equipa, com nova filosofia, necessita também ela de novos elementos e só com tempo será possível a Arteta implementar as suas ideas. Com o Chelsea a ter a mais curta deslocação do Boxing Day, não se prevê um jogo difícil para a equipa de Frank Lampard. Os Blues são uma das equipas mais fortes da liga até ao momento. Exímios nas bolas paradas, têm construído bem o seu modelo e com mínima inspiração natalícia não deverão ter dificuldades em ultrapassar o décimo quinto classificado do campeonato à décima quinta jornada da Premier League.

Sábado, 26 de dezembro

12:30 | Leicester v Man Utd

15:00 | Aston Villa v Crystal Palace

15:00 | Fulham v Southampton

17:30 | Arsenal v Chelsea

20:00 | Man City v Newcastle

20:00 | Sheffield Utd v Everton

Domingo, 27 de dezembro

12:00 | Leeds v Burnley

14:15 | West Ham v Brighton

16:30 | Liverpool v WBA

19:15 | Wolves v Tottenham

Segunda-feira, 28 de dezembro

15:00 | Crystal Palace v Leicester

17:30 | Chelsea v Aston Villa

20:00 | Everton v Man City

Terça-feira, 29 de dezembro

18:00 | Brighton v Arsenal

18:00 | Burnley v Sheffield Utd

18:00 | Southampton v West Ham

18:00 | WBA v Leeds

20:00 | Man Utd v Wolves

Quarta-feira, 30 de dezembro

18:00 | Tottenham v Fulham

20:00 | Newcastle v Liverpool

20:00 | Man City v Newcastle 

Com a viagem mais longa do Dia das Caixas, o Newcastle enfrenta mais um desafio num último mês que tem sido tudo menos fácil para a equipa. Depois de ter visto o seu centro de estágios fechado há um mês a esta parte, devido à propagação de contágio da Covid-19, tendo inclusivamente visto um dos seus encontros adiado, os Magpies estão ainda a lidar com as consequências do mesmo. O seu capitão Jamaal Lascelles e o extremo sensação da equipa Allan Saint-Maximin estão ainda a lutar contra os efeitos prolongados da doença, não estando ainda aptos a ajudar a equipa. Com uma derrota e um empate nas últimas duas partidas não se espera que o Newcastle consiga fazer frente a um Manchester City paulatinamente a recuperar do pior arranque de campeonato na Era Guardiola. 

20:00 | Sheffield Utd v Everton

Por fim, a equipa que não conseguiu ainda fazer a transição da Championship para a Premier League, e que soma 12 derrotas, 2 empates e 0 vitórias na liga, recebe o Everton de Carlo Ancelotti. Depois de sofrer com problemas de lesões e castigos e ter enfrentado um período menos bom, após excelente início de campeonato, os Toffees venceram Chelsea, Leicester e Arsenal nas últimas três jornadas. Espera-se que consiga dar continuidade ao balanço que necessita para levar de vencido o seu próximo adversário, apenas dois dias depois, o Manchester City. As dúvidas e incógnitas em relação à lesão de James Rodriguez não deverão afetar esta partida em particular, o mesmo já não se poderá dizer do embate frente ao City.

Esta semana na Premier League

Além dos jogos no Boxing Day, teremos futebol todos os dias até ao último dia do ano, onde a Premier League faz uma pausa, para recomeçar as festividades futebolísticas logo dia 1 de janeiro de 2021. Até lá teremos que dar destaque a alguns jogos, incluindo o duelo de treinadores portugueses que coloca Wolves e Tottenham frente a frente, o Everton v Man City que tudo tem para ser uma dos melhores jogos do final de ano, um Southampton v West Ham que é nada mais nada menos que um medir de força pelos lugares fora do top 6 e, por último, um Man Utd v Wolves que, dependendo dos resultados de 26 e 27 de dezembro, respetivamente, terá uma importância fundamental para o futuro de ambas as equipas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.