A polícia do Rio de Janeiro prendeu esta manhã o irlandês Patrick Hickey, membro do Comité Executivo do Comité Olímpico Internacional e presidente do Comité Olímpico Irlandês. Hickey foi preso por suspeita de venda ilegal de bilhetes.

A polícia apanhou Patrick Hickey no hotel em que se encontrava hospedado, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, e confirmaram que este resistiu e tentou fugir.

Segundo a delegação da polícia brasileira, o presidente do Comité Olímpico da Irlanda contratou a empresa Pro 100 para vender bilhetes para os Jogos Olímpicos. Os bilhetes foram por sua vez passados para a empresa THG, do empresário inglês Marcus Evans - para quem a polícia já pediu um mandato de captura, segundo a Globo -, dono da equipa de futebol inglesa Ipswich Town, que atua no segundo escalão inglês, que já está a ser investigado, e que teve um diretor preso, Kevin James Mallon.

A empresa THG chegou a vender bilhetes por mais de oito mil dólares para a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos, mas nenhuma das pessoas que adquiriram este bilhete ilegal conseguiu assistir ao espetáculo.

É bom relembrar que a THG foi a empresa responsável pela venda oficial dos bilhetes para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Não estando credenciada para vender bilhetes na presente edição do maior evento desportivo do mundo.

A polícia conseguiu ainda recuperar 781 ingressos. As pessoas apanhadas em flagrante a comprar bilhetes para a cerimónia de encerramento não serão constituídas arguidas, sendo apenas testemunhas do caso.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.