“Já vi o presidente do Governo Regional [da Madeira] a apoiar o presidente do Marítimo, já vi o general Ramalho Eanes (antigo presidente da República) a apoiar o presidente do FC Porto e muitos outros. Um político é um ser humano”, frisou o líder do emblema madeirense.

Carlos Pereira voltou ainda a criticar a decisão de não permitir público nos estádios de futebol, atribuindo "uma nota muito negativa" à Direção-Geral da Saúde (DGS).

“Sou completamente contra, isto não deveria acontecer, quando já garantimos todas as condições. A minha reação é de revolta e de incompreensão, porque vejo tantos espetáculos com público, vejo ajuntamentos fora dos estádios, onde as pessoas poderiam estar mais controladas dentro”, afirmou o dirigente ‘verde rubro’.

A I Liga portuguesa de futebol arranca na sexta-feira sem público nas bancadas, pelo menos até outubro, como foi anunciado pela DGS, como medida de combate à propagação do covid-19.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.