Gaudu, de 24 anos, cumpriu os 178,2 quilómetros entre Sequeros e o Alto de la Covatilla, uma etapa de alta montanha, em 4:54.32 horas, 28 segundos mais rápido que o suíço Gino Mäder (NTT), segundo, e 1.05 minutos do que o espanhol Ion Izagirre (Astana), terceiro.

Roglic, que cortou a meta em 10.º, a 2.56 do vencedor, foi atacado pelo equatoriano Richard Carapaz (INEOS), segundo da geral, mas acabou por segurar 24 segundos de vantagem para o rival, com o britânico Hugh Carthy (Education First) a fechar o pódio, a 47 do esloveno.

No domingo, a 18.ª e última etapa chega a Madrid com os últimos 139,6 quilómetros de prova, nos quais não se esperam quaisquer diferenças de tempo, consagrando Roglic como o vencedor da Vuelta, que já tinha conquistado em 2019.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.