Na conferência de imprensa realizada no Comando Metropolitano da PSP, em Moscavide, o intendente Francisco Alves expressou o objetivo da operação montada para este ‘clássico’, de proceder à entrada dos adeptos portistas desde as 18:30 no recinto ‘leonino’, mas estendeu o pedido de uma chegada antecipada aos adeptos sportinguistas, por causa das formalidades de entrada relacionadas com as regras sanitárias impostas pela pandemia de covid-19.

“O processo pode ser mais moroso por via das normas sanitárias, seja a mostragem do certificado digital, do teste PCR (que deve ser feito nas 72 horas antes do jogo) ou teste antigénio (48 horas antes do jogo). Há um conjunto de procedimentos que têm de ser feitos e nós queremos que todos os adeptos - os cerca de 22 mil adeptos que estão previstos numa lotação de 50% do estádio - possam entrar de forma tranquila e segura”, disse.

De acordo com o responsável da PSP, o perímetro em torno do estádio será alvo de alguns condicionamentos nas horas que antecedem a partida, nomeadamente entre as 18:00 e as 20:00 nas seguintes ‘artérias’ da cidade de Lisboa: Rua Alfredo Trindade, Rua Fernando da Fonseca e Rua Professor Moniz Pereira.

“São as ruas que contornam, praticamente, o estádio e são essas que, entre o período das 18:00 às 20:00, estarão fortemente condicionadas, quer para trânsito automóvel, quer velocípede, quer apeado. Portanto, pedimos a todos que não precisem se deslocar por estas artérias que não o façam neste período”, referiu Francisco Alves, continuando: “Obviamente, contamos com a colaboração de todos”.

O intendente da PSP avisou também que, “consoante as dinâmicas do policiamento”, poderá surgir a “necessidade de criar um segundo perímetro” ou um eventual alargamento do perímetro já definido, resultando em “condicionamentos mais elevados” ao nível da circulação de automóveis e peões. Paralelamente, destacou o contributo de diferentes unidades da polícia nesta operação de policiamento.

“A Divisão de Trânsito do Comando Metropolitano de Lisboa, que tem uma importância fulcral para que possamos tentar criar o menor constrangimento possível, teremos, obviamente já noutro nível, Equipas de Intervenção Rápida com total mobilidade e que se podem deslocar não só nas imediações do estádio e no interior, mas também no policiamento de cidade, e, por último, teremos a Unidade Especial de Polícia acionada na vertente de ordem pública”, notou.

Sobre a possibilidade de adeptos do FC Porto sem cartão de adepto para acesso à zona especial das bancadas no Estádio José Alvalade se poderem dispersar e misturar com os adeptos do Sporting, a PSP garantiu estar prepara para todos os cenários.

“Se verificarmos essa situação, rapidamente mobilizaremos meios para resolver, mas foquemo-nos no essencial: para entrar na zona especial é exigido o cartão de adepto, ele é lido à entrada e a pessoa acede à bancada e ao seu lugar específico sem problema. O planeamento foi preparado para diferentes cenários”, frisou, advertindo: “Esse é um cenário que pode acontecer e estaremos preparados - de uma forma ou de outra - para resolver”.

O ‘clássico’ da quinta jornada da I Liga de futebol entre o campeão Sporting e o FC Porto, ambos empatados no segundo lugar, com 10 pontos (menos dois do que o líder Benfica), está agendado para este sábado, às 20:30, no Estádio José Alvalade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.